GAY BLOG BR by SCRUFF

Não é exagero dizer que Bel Gris tem revolucionado a forma com que se produz pornô. O espanhol de 38 anos se junta à sueca Erika Lust entre os nomes que mais investem num ramo que ainda causa desconfiança, mas que se propõe a fazer um pornô sem estereótipos e livre de machismo.

Hétero, ator pornô Bel Gris produz e atua em cenas longe de rótulos
Hétero, ator pornô Bel Gris produz e atua em cenas longe de rótulos – Reprodução

Ainda também é cedo para dizer se a receita funciona, mas é fato de que tanto o trabalho da Tetatita, empresa de Bel, como o da Lust, da Erika, estão aí pra contar uma história do pornô alternativa à da submissão feminina aos corpos masculinos.

Pelo contrário, a fórmula de Bel e Lust é provocativa e coloca a feminilidade e a masculinidade no centro do roteiro, cruzando fronteiras da orientação sexual – dos atores e do imaginário de quem consome.

As de Bel Gris, por exemplo, são cada vez mais fluidas – ele mesmo tem rompido barreiras, inclusive as da sua própria sexualidade, e literalmente se jogado em seus próprios enredos criados. Prova disso é a mistura de cenas que exploram orientações sexuais, enredos, músicas e até… sabores.

A coluna Inside Porn conversou exclusivamente com Bel Gris.

Hétero, ator pornô Bel Gris produz e atua em cenas longe de rótulos
Bel Gris – Reprodução

Sempre penso em você e na Erika Lust como dois dos grandes nomes de uma indústria pornô saudável. Você acha que a pornografia pode ser saudável, criativa e, ao mesmo tempo, provocante?

Pois bem, procuro trabalhar com responsabilidade, os riscos sempre existem e é impossível evitar 100% deles, sejam físicos ou conceituais, mas tento agir com diligência, como todas as pessoas no desenvolvimento das suas atividades. A Erika é mais criativa do que eu e tem muito mais recursos. Pra mim, ela está na primeira divisão dessa indústria. Eu não ousaria me comparar a ela.

Mas é inegável que o seu estilo de pornô está muito distante do que se vê no mercado convencional… e muito mais próximo ao que ela produz.

Isso vem também da forma com a qual encaro o pornô. A pornografia não é a minha primeira ocupação. Na verdade, trabalho como agente de transferência de empresas, ou seja, faço o mesmo que um agente imobiliário, mas em vez de vender imóveis, vendo e compro empresas. Eu leio romances realistas. Gosto de ouvir música acústica e clássica, principalmente quando dirijo. Encaro o pornô como mais uma das minhas tarefas, com naturalidade, e tento colocar isso em meus roteiros.

Bel Gris - Reprodução
Bel Gris – Reprodução

Por que alguém pagaria pelo seu pornô, digamos, alternativo, quando é tão fácil encontrar conteúdo online?

A pornografia mudou. É verdade, você pode realmente assistir pornô gratuito com facilidade, mas existem pessoas por aí que procuram por boa qualidade naquilo que consomem e que estão preocupadas com o tipo de coisa que financiam. Essas pessoas gostam de contribuir para a manutenção dessas empresas e seus profissionais e de saber que não financiam condutas abusivas.

Como assim?

Normalmente, a qualidade da pornografia gratuita não é a mesma da pornografia paga. Além disso, quando você assiste pornografia gratuita, este tipo de página da web faz com que você salte para outras páginas através de links ocultos ou são basicamente vírus ou espiões que querem entrar no seu PC ou celular. Sem falar na questão do consumo consciente, que falei antes.

É por isso que você se tornou produtor?

Praticamente, sim. Eu produzo para minha própria página chamada Tetatita. “Teta” significa peitos em espanhol e “tita” significa pequeno pênis em catalão. Estou ciente de que o nome não é tão bom, eu sei. Mas parece estar dando certo e tem a ver com essa fusão de públicos que busco.

Bel Gris - Reprodução
Bel Gris – Reprodução

Sites héteros geralmente focam na figura feminina, mas o seu tem um equilíbrio interessante…

Os homens nas páginas gays têm o papel principal e nas páginas heterossexuais as mulheres têm essa liderança, então talvez eu só queira me concentrar em uma versão mais leve da pornografia “heterossexual”, enquanto tento equilibrar os papéis de ambos sexos. Meu objetivo é oferecer pornografia sem rótulos, para todo mundo, mas é muito difícil encontrar artistas dispostos a se engajar nesse objetivo e pessoas que me convencem de que estão realmente interessados ​​em fazê-lo.

Ou seja, você não trabalha com qualquer um.

Isso. Estou procurando perfis naturais, sabe? Gente com aparência normal. Existem muitos atores e atrizes que mostram evidências de sua sexualidade. Eu busco o tipo de pessoa que você possa conhecer no dia a dia e que o surpreenda quando tira a roupa e liga as câmeras. Não quero estrelas pornôs, prefiro pessoas comuns que se expressam naturalmente. Essas são as melhores em cena.

Bel Gris - Reprodução
Bel Gris – Reprodução

Há mais interesse hoje na figura masculina para além do pornô convencional?

Muito. É sempre divertido ver um homem se masturbando. Acho que isso é fantasia de muitas pessoas, mulheres ou homens, não importa. Além disso, quando eu coloco a foto de uma garota nua no Twitter oficial da Tetatita não faz tanto sucesso, mas quando eu coloco a foto de um homem nu, acredite, tem mais repercussão entre os nossos seguidores. É por isso que também produzimos esse tipo de vídeo.

Suas cenas são sempre muito pensadas, desde a luz à trilha sonora.

Gosto que as pessoas percebam isso, porque dá um trabalhão. E queria que fossem ainda melhores, ter mais recursos. Estou ciente da baixa qualidade de algumas cenas, algumas produções são quase medíocres. No entanto, sei também que você não precisa ser um chef de alta “culinária” se estiver vendendo donuts, mas deve tentar fazer o trabalho da melhor forma possível. E sempre com humor e energia. Então, eu entrego o melhor pornô que posso com as ferramentas que tenho.

Bel Gris - Reprodução
Bel Gris – Reprodução

Você vê o seu pornô como uma arte?

Não, não estou pensando na pornografia como um tipo de arte. Estou pensando em uma espécie de provocação ou contraste com os costumes pré-estabelecidos. Só quero expressar algo assim: olha o que estou fazendo, ninguém é indispensável, a nudez não é um problema e quero poder transar na sua frente se nós dois concordamos. Pela liberdade dos corpos e das expressões. Sem rótulos.

Como a música se envolve no pornô produzido por você?

A música é maravilhosa, mágica. Gosto de cantar e tocar violão e também gosto de criar minhas próprias canções, mas conheço meus limites e minhas habilidades pessoais. Prefiro respeitar os músicos de verdade. E, no fundo, sei que não sou um músico. Gostaria de ser músico ou cantor excepcional, mas meu nível é medíocre. Então o que faço é unir as canções com os enredos que crio. Tudo bem sensual.

Em 2018, quando eu o entrevistei pela primeira vez, você disse que começaria a produzir pornô gay para a Tetatita. E parece que deu certo. Você mesmo cruzou fronteiras próprias e contracenou em uma cena gay, sendo um homem heterossexual. Como foi isso?

Foi ótimo. Uma boa sensação. Óbvio que não foi a primeira vez que recebi sexo oral de um homem – e não será a última. E sobre cruzar fronteiras, quero dizer o seguinte: elas existem, é óbvio, e são parte da essência humana, então elas conferem uma grande influência na hora do sexo. Mas é também verdade que essas mesmas fronteiras são prejudiciais a nós mesmos.

Bel Gris - Reprodução
Bel Gris – Reprodução

Foi pensando assim que você fez em cena o que já fazia fora das câmeras?

Sim. O que quero dizer é que estou tentando deixar meus sentidos flutuarem para chegar à liberdade do sexo. Respeitando sempre as leis, mas não a moralidade; a moralidade deve estar sempre aberta para ser criticada, revisada e às vezes é a melhor forma de mudar as leis.

Então veremos cenas além do oral com você em breve?

Talvez. Por que não? Eu não sei o que o futuro nos trará. Vocês querem me ver penetrar um cara em cena? Essa possibilidade não está descartada.

Bel Gris - Reprodução
Bel Gris – Reprodução

Você tem muitos fãs no Brasil e é perceptível a interação dos brasileiros com você…

Sim, uma vez percebi muito entusiasmo do Brasil, foi um ‘boom’, principalmente na minha conta antiga do Facebook. Todas as coisas que publiquei tiveram muitos curtidas e comentários, principalmente daí. Foi uma loucura e curiosamente o Facebook e o YouTube removeram definitivamente minhas contas alegando que eu não estava em conformidade com suas regras. Perdi muito tráfego na Internet. Até hoje não sei o que aconteceu. Acho que foi pelo tamanho do meu pau. Na escola, nos vestiários, meus colegas costumavam rir de mim, eu só queria ter um pau normal.

Twitter: @BelGris

Bel Gris - Reprodução
Bel Gris – Reprodução

Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.