Cotton Project explora contraculturas das décadas de 50 e 60 | SPFW N47

Na coleção "CONTRA", a Cotton Project mostra o espírito por trás do surgimento do surf e escalada em rocha

Na história de todo esporte ou movimento social existe sempre um momento mágico, uma era dourada, que acontece nos primeiros anos de sua existência. O que define este momento não é a busca por enriquecimento financeiro ou status social, pelo contrário, ele é geralmente impulsionado por um grupo de jovens que vivem na beira da sociedade, questionando moralidades e se aventurando no desconhecido. Este ideal contestador, definido como contracultura, é o espírito por trás do surgimento do surf e escalada em rocha, que nos anos 50, questionaram uma sociedade conservadora e consumista em busca de um estilo de vida libertário e hedonista.

Apresentada no SPFW N47, a Cotton Project explora a era dourada da escalada em rocha na coleção intitulada de CONTRA, mostrando como contraculturas das décadas de 50 e 60 influenciaram não só o surf e outros movimentos sociais, mas também incentivaram milhares de jovens a largarem o conforto das suas vidas urbanas para explorarem as montanhas.

Converse X Cotton Project

Nos anos 50, a escalada em rocha era um esporte à margem da sociedade. A falta de equipamentos específicos ou técnicas  estabelecidas tornavam a prática extremamente experimental. Os escaladores da época encontraram no Chuck Taylor All Star, um tênis versátil e com silhueta enxuta, uma ótima opção para explorar as rochas em suas primeiras tentativas de se chegar ao cume.

Com mais de 100 anos de história e conhecido em todo o mundo o clássico Chuck Taylor All Star é um dos modelos mais emblemáticos da Converse. Nascido nas quadras de basquete, o icônico Chuck Taylor ganhou espaço nas ruas, acompanhou gerações e movimentos diversos. Hoje, está presente em todos os momentos e lugares, compondo looks ousados e fazendo parte da cena jovem entre os mais diferentes estilos.

Vicunha x Cotton Project

A inspiração para as calças da coleção Contra vieram das calças militares do exército americano. A funcionalidade dessas peças e sua versatilidade era uma ótima opção para os escaladores que não possuíam um equipamento específico no início do esporte. Para atingir as cores desejadas com o efeito vintage, a Cotton Project utilizou o tecido NEW HAITI tingido em cores próprias e estonados. Também foi utilizado o denim Zat para as calças jeans, sua construção com apenas 1% de elastano garante a elasticidade sem prejudicar a estética nas lavagens.

Sprint Têxtil x Cotton Project

Dando continuidade a parceria de estamparia digital, Cotton Project e Sprint Têxtil se unem novamente para apresentar 3 estampas exclusivas. As duas estampas da coleção masculina têm inspiração nos anos de ouro da escalada, o paisley e Jack Kerouac, escritor da era beat que inspirou os jovens a explorar modos de vida alternativos aos estabelecidos pela sociedade. Já para o feminino, a estampa foi desenhada manualmente pela Cotton Project, trata-se de uma técnica de impressão chamada cianótipo. Graças a tecnologia da Sprint Têxtil, as estampas tiveram um ótimo resultado entre a concepção e o resultado final.

www.cottonproject.com.br

1 COMENTÁRIO