GAY BLOG BR by SCRUFF

A DC Comics anunciou que tem planos para comemorar o mês do orgulho de 2021, que será em junho, com a primeira edição de uma HQ de 80 páginas chamada “DC Pride”, celebrando não só os personagens LGBTQIA+ que passaram pelas histórias, mas também seus criadores. As informações são do canal Queerty.

Entre os personagens que aparecerão estão a Batwoman, Renee Montoya, Alan Scott, Midnighter, Apollo, Extraño, Hera Venenosa, Harley Quinn e Constantine.

Outro destaque da lista é a personagem trans Sonhadora, que apareceu pela primeira vez na série Supergirl, de Arrowverse do canal CW, sendo esta sua estreia nos quadrinhos. A própria atriz Nicole Maines, que interpreta a personagem na versão televisiva, quem assinará o roteiro.

“Isso é um sonho se tornando realidade?!??. Eu estou TÃO feliz que posso estar trabalhando com a DC Comics e colocar a Sonhadora dentro do universo DC com 8 páginas dela mesma! Em junho” – disse a atriz no Twitter.

Serão nove capas variantes com o tema “Orgulho”, e estes serão assinados pelos artistas Kris Anka, Jen Bartel, Stephen Byrne, Paulina Ganucheau, Travis G. Moore, David Talaski, Kevin Wada e Yoshi Yoshitani.

As edições serão lançadas a partir do dia 8 de junho.

DC Comics celebrará o Mês do Orgulho com HQ especial
Reprodução

CASAIS GAYS NOS QUADRINHOS

Ao longo das décadas do século passado, houve várias tentativas de introduzir personagens LGBTQIA+ nos quadrinhos, mas estes geralmente eram vetados pelo “alto escalão” das principais empresas deste segmento: Marvel e DC Comics.

O primeiro personagem oficialmente gay de destaque dentro dos quadrinhos aconteceu na Marvel com o personagem Estrela Polar, que surgiu nos quadrinhos no ano de 1979. Idealizado por John Byrne, ele disse que desde o começo a ideia era introduzí-lo como gay, mas o editor-chefe vigente da editora nos anos de 1970 o impediram.

Foi só em 1992 que ele, finalmente, pode “sair do armário”, se tornando o primeiro grande herói gay de uma editora em quadrinhos. No entanto, as histórias não exploravam seus relacionamentos e, até então, era apenas uma informação que apenas demonstrava uma característica.

Antes dele, houve uma tentativa de um relacionamento lésbico entre a Mística e a Sina, também vetado originalmente. Só anos mais tarde houve a confirmação, e a Mística se tornou a primeira bissexual das HQs.

Pelo lado da DC Comics, o primeiro casal gay foi o Apolo e Meia-Noite, surgindo em 1998. Apesar de terem surgido após os personagens da Marvel, eles são conhecidos por firmarem uma união estável, e quebrarem uma série de estereótipos associados aos homens gays.

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF (Google Play ou App Store) está disponibilizando gratuitamente a versão PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".