GAY BLOG BR by SCRUFF

O cantor Conrado resolveu se manifestar mais uma vez no Instagram após críticas perante a um vídeo postado por ele e a esposa, Andréa Sorvetão, em que ambos faziam um apelo para serem contratados por empresas por serem “Um casal hétero, cristão e tradicional”. Após ser marcado em uma postagem, ele resolveu se manifestar mais uma vez dizendo que está sendo vítima de “heterofobia”. As informações são do Extra.

“Gente, estou vindo aqui trazendo essa postagem que fomos marcados hoje por um vídeo que já deu o que tinha que dar. Já me retratei sobre esse momento, coisa que nem deveria ter feito, pois a nossa intenção foi chamar atenção de empresas e não causar desconforto a ninguém.”, disse Conrado.

Sobre as revistas, fazem parte do nosso histórico… anos 80/90 e início de 2000… Tudo muito comum pra época. Que saudade! Vivíamos muito melhor com todas as diferenças… e podem acreditar, elas sempre existiram! Vivemos momentos difíceis onde tudo se torna problema, quem EXIGE o AMOR, RESPEITO, DIGNIDADE, etc…. deveria também praticar. Vocês não acham?!! Somos sim, héteros, uma família cristã e tradicional. Não vejo nenhum problema nisso… ou estamos diante de uma heterofobia ?!!! Ah não… esquece… isso não existe! Sigamos….”, disse.

Em protesto contra o posicionamento do Conrado e da Andréa Sorvetão, a Xuxa acabou rompendo a amizade de 35 anos entre elas e fez críticas a ex-paquita durante uma entrevista à estilista Michelle X, mas sem citar nomes.

“Por que casais heterossexuais se acham no direito de se meter na vida de casais homossexuais?”, questionou: “Me decepcionei muito com algumas pessoas há pouco tempo, quando vi que as pessoas estão realmente colocando para fora o que elas eram. Eu penso assim comigo: ‘eu não quero mais dar nem oi para essa pessoa, não quero mais nem falar com ela’. Então, quando eu vejo essas pessoas, que eram preconceituosas, mas nunca demonstraram, e hoje estão mostrando que fazem discriminação e são, sim, homofóbicas e são a favor de atrocidades…”.

Ex-G Magazine, Conrado acredita ser vítima de "heterofobia" após vídeo com Andrea Sorvetão
Reprodução

Por que heterofobia não existe?

A heterofobia é um neologismo criado nos Estados Unidos na década de 1990 para descrever medo ou hostilidade irracional em relação a heterossexualidade, implicando que haja preconceito as normais sociais dos héteros. No entanto, o argumento é criticado por muitas organizações LGBTQIA+ e vários estudiosos.

De acordo com um artigo publicado pelo Sindicato dos Psicólogos de São Paulo, o argumento da heterofobia não se sustenta porque a sociedade, ainda hoje, entende que o “certo” e o “normal” é ser heterossexual. Além disso, os LGBTs ainda morrem ou são agredidos por serem LGBTs, são chacotas na sociedade e tem seus direitos violados ou diminuídos perante os heterossexuais.

Vivemos em uma sociedade heteronormativa, o que significa que as pessoas héteros cisgêneros são os “modelos a serem seguidos”, reforçando o conceito de que apenas os relacionamentos entre pessoas de sexos opostos são os corretos. Por essa razão, outras variações da sexualidade humana são marginalizadas e oprimidas.

Ninguém é xingado, morre ou tem seus direitos negados por conta da heterossexualidade. Portanto, heterofobia não existe.

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF possui mais de 15 milhões de usuários no mundo todo. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os LGBTs que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. Baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia"