‘Sou muito feminino e acho isso uma grande qualidade’, diz Chay Suede a Pedro Bial

O ator contou que sempre foi tímido, que está solteiro e falou sobre construção de personagem em 'Segundo Sol'

Chay Suede, que está no ar atualmente na novela Segundo Sol, participou do programa Conversa com Bial na última semana e foi questionado se acredita que ele explora uma certa androginia. “Eu sou muito feminino e acho que isso é uma grande qualidade. A arte, de maneira geral é feminina. As grandes qualidades do universo são femininas”, respondeu o ator.

Chay Suede foi convidado do programa 'Conversa com Bial' (Crédito: Reprodução/TV Globo)
Chay Suede foi convidado do programa ‘Conversa com Bial’ (Foto: Reprodução/TVGlobo)

As cenas sensuais interpretando o ex-garoto de programa abandonado por mãe, na novela das 21h, tem sido inspiradoras para o público: “O Ícaro é pelado. Aí tem a roupa, que, às vezes, ele usa. A parte física e a nudez faz parte da construção do personagem. Ele tem esse desprendimento”, disse o ator, que garantiu não ser difícil rodar cenas nu.

Questionado por Pedro Bial sobre o assédio do público gay, Chay respondeu que em geral todos se comportam bem, “à altura do que a gente espera.”

Chay também comentou sobre suas dificuldades no começo da carreira no mundo da dramaturgia: “Nunca tive autoconfiança. Sempre fui muito retraído. Eu tinha muita vergonha do público, de me expressar verdadeiramente para pessoas que eu não conhecia.”

Pré-adolescência

O menino Roobertchay recebeu o mesmo nome do pai, inspirado em um dialeto criado pelo seu avô. A palavra significa “rocha”, um dos sobrenomes do avô paterno. Chay decidiu adotar o Suede após ficar encantando com um filme estrelado por Brad Pitt: “Assisti ‘Johnny Suede’ no final da minha adolescência. Esse filme me inspirou em muitos níveis”.

Após montar uma banda e vencer um festival em sua cidade natal, foi incentivado pelo pai a se inscrever em um reality musical. Ao final da competição, acabou escalado para sua primeira novela. Na época, tinha 18 anos: “Tinha muitas responsabilidades, mas ainda assim fazia todas as bobagens que um adolescente da minha idade seria capaz de fazer de uma maneira saudável”.

Comente