O cantor porto-riquenho Bad Bunny, de 26 anos, foi o escolhido para estampar a primeira capa digital da revista norte-americana Playboy. Antes dele, o único homem a aparecer sozinho numa capa da Playboy foi Hugh Hefner, o fundador da publicação.

Infelizmente não haverá fotos nu do cantor na revista, mas uma entrevista de como o rapper alia o reggaeton às pautas LGBT+ e assuntos relacionados ao sexo. “Ele tem poderes porque pensa de forma diferente e tem uma visão do futuro além do que os outros veem”, afirmou o perfil da revista no Instagram.

Photography by @stillz
Photography by @stillz
Bad Bunny para Playboy (Reprodução)
Bad Bunny para Playboy (Reprodução)
Bad Bunny para Playboy (Reprodução)
Bad Bunny para Playboy (Reprodução)
Bad Bunny para Playboy (Reprodução)
Bad Bunny para Playboy (Reprodução)
Bad Bunny para Playboy (Reprodução)
Bad Bunny para Playboy (Reprodução)
Bad Bunny para Playboy (Reprodução)
Bad Bunny para Playboy (Reprodução)
Bad Bunny para Playboy (Reprodução)
Bad Bunny nu peladro
Bad Bunny – Reprodução/Instagram

“Eu acho que o sexo é um mundo gigante, e todos são livres para vê-lo como quiserem e fazê-lo com quem quiserem, como quiserem, com infinitas possibilidades. no fim, somos seres humanos. Todo mundo sente, todo mundo se apaixona por quem quer que seja”, diz. ​

BAD BUNNY 

Benito Antonio Martinez Ocasio (San Juan, 10 de março de 1994), mais conhecido por seu nome artístico Bad Bunny, é um cantor de reggaeton e latin trap porto-riquenho. Enquanto trabalhava em um supermercado como empacotador e estudava na Escola Universidade de Porto Rico, em Arecibo, Bad Bunny ganhou popularidade no SoundCloud e assinou contrato com uma gravadora. “Soy Peor” foi seu single de estreia em 2017 e foi seguido por vários hits, aparências notáveis ​​e uma colaboração com Cardi B e J Balvin no número 1 da Billboard Hot 100 com o single “I Like It” e com Drake em “Mia”. Seu álbum de estreia, X 100pre, foi lançado em dezembro de 2018.

Google Notícias