Dan Reynolds, vocalista do Imagine Dragons, assuntou sobre igualdade, depressão e armas

Perto da plateia, se enrolou na bandeira LGBT e na bandeira do Brasil - claro, argumentando bravamente sobre igualdade e amor.

Imagine Dragons foi um dos shows que superou a locação no segundo dia do Lollapalooza. O vocalista, Dan Reynolds, que é mórmon praticamente (e foi missionário por dois anos), ilustrou a noite com vários depoimentos entre uma música e outra.

imagine dragons
Foto: FabioTito/G1
Foto: FabioTito/G1
Foto: MarianaPekinUOL
dan
Foto: FabioTito/G1
imagine dragons
Foto: FabioTito/G1
imagine dan reynolds
Foto: FabioTito/G1

O primeiro, vale saber, foi a respeito dos assassinados em massa nos EUA, que motivaram diversos protestos nos EUA no sábado: “eu vim [para o Brasil] com o coração partido. Estou cansado do ódio, da intolerância, de crianças serem mortas com armas nas escolas. (…) Nós vivemos e morremos, mas hoje nós celebramos a vida. Vocês me dão esperança!”

Foto: Jales/Estadão
Foto: FabioTito
Foto: ManoelaScarpa
Sem camisa, o vocalista Dan Reynolds Foto:MarianaPekinUOL
Foto:MarianaPekinUOL
Foto:MarianaPekinUOL
Dan Reynolds, vocalista do Imagine Dragons, vai pra galera no segundo dia do Lollapalooza 2018 (Foto Fabio TitoG1
Dan Reynolds, vocalista do Imagine Dragons, vai pra galera no segundo dia do Lollapalooza 2018 (Foto Fabio TitoG1

Nem 15 minutos de show e o vocalista tirou a regata e desceu do palco. Perto da plateia, se enrolou na bandeira LGBT e na bandeira do Brasil – claro, argumentando bravamente sobre igualdade e amor.

Dan Reynolds não poupou discursos sobre igualdade e amor durante o show (MRossi Lollapalooza Divulgação)
bandeira LGBT
Foto: ManoelaScarpa
Foto: ManuelaScarpa/Brazilnews
Foto: Manuela
Scarpa/Brazilnews
Foto: FabioTitoUOL
Foto: FabioTitoUOL

Dan Reynolds ainda falou sobre doenças mentais e citou sua própria depressão. “Há dez anos eu fui diagnosticado com depressão e problemas de ansiedade. Nós vivemos em um mundo em que as pessoas escondem isso porque acham que é uma fraqueza, mas não é fraqueza. Há milhares entre nós que estão deprimidos e não sabem ainda, estão para baixo e entorpecidos, mas há luz. Falem com seu terapeuta, não devemos estereotipar isso em nossa cultura. A música salvou minha vida”, disse o frontman da banda.

Foto: DeividiCorrea/Agnews
Foto: FelipeTitoG1
Foto: FelipeTitoG1
Foto: FelipeTitoG1
Foto: FelipeTitoG1
Foto: FelipeTitoG1
Foto: JalesValquer
Foto: MarianaPekinUOL
Foto: MarianaPekinUOL