GAY BLOG BR by SCRUFF

Um público de idades variadas, espera para ver o resultado da criatividade de cinco drag queens que tiveram uma semana para bolar uma performance sobre o temática que a própria plateia escolheu. Com o tema “fetiche”, as concorrentes do “Drag Nights” se preparam para mais uma noite de shows no Clube Barbixas de Comédia.

Thelores Drag, Bixa Fina e Alexia Twister, durante a semifinal do concurso (Foto: Celso Tavares/g1)

O portal G1 acompanhou o processo de montação das candidatas e os últimos retoques para a semifinal do concurso, que acontece todas as sextas-feiras no Clube Barbixas de Comédia. Foi ideia deles abrir espaço uma vez por semana à arte drag em meio à programação de humor.

Para isso, chamaram Thelores Drag e Alexia Twister. As duas “professoras” são exigentes: trocam ideias e ensaiam com as concorrentes durante a semana e se desdobram em apresentadoras, para apresentar um grande show.

Segundo o G1, na noite da semifinal, Alexia estava com um chicotinho na mão, vestida com o tema da noite. Já Thelores ajeitava a fantasia de “homem da construção civil”. Ao lado delas, uma “mestra” convidada: Danny Cowlt, outra veterana da arte drag. A decisão das eliminadas e a escolha das três finalistas coube ao público, uma regra do concurso, e também elegeram o tema “divas” para a grande final.

A apresentadora diz que o diferencial da “Drag Nights”, além da intervenção da plateia, é o fato de a dinâmica do concurso estar sempre se renovando. Eliminadas podem retornar, vencedoras da noite ganham “poderes” para a etapa seguinte, entre outras surpresas.

Alexia Twister e Thelores Drag apresentadoras do “Drag Nights” — (Foto: Celso Tavares/g1)

A escola de drags

Uma semana depois, as três finalistas retornam ao palco com suas versões na temática “divas”: Drag Dmittry escolheu Shakira; Dislexa optou por Beyoncé e Lady Gaga; e Bixa Fina trouxe Freddie Mercury para noite da final. A vencedora da noite foi Dmittry, numa disputa acirradíssima de bastões iluminados – é assim que o público vota.

“Tenho 25 anos de drag, acho isso bastante respeitável, e nunca venci um concurso. Vencer não é o que faz de você uma grande artista. É entender que você influencia pessoas, que o seu trabalho educa, faz as pessoas sonharem. A trajetória conta muito mais”, disse a apresentadora Alexia Twister como mensagem final do concurso.

Dmittry é a vencedora da segunda temporada do “Drag Nights” (Foto: Celso Tavares/g1)

Nesta sexta-feira (20) estreia a terceira temporada do “Drag Nights” e o novo elenco já está sendo preparado. Ao G1, Alexia conta que também aprende com suas “alunas”. “Nossa arte está sempre se movimentando. O que era ‘regra’ há 5 anos, já caiu por terra”, pontua.

“Drag com barba, (com) maquiagem ou não, as próprias mulheres fazendo drag… isso tudo é recente. Todas as formas de expressão artística agregam e transformam o que eu aprendi. É uma arte tão subjetiva… e é isso que faz drag ser tão plural e tão bonito”, finaliza Alexia.

Bixa Fina, Dislexa, Dmittry junto das apresentadoras na noite da final (Foto: Celso Tavares/g1)

Serviço

Drag Nights – 3ª temporada
Onde: Clube Barbixas (Rua Augusta, 1.129, Consolação, São Paulo-SP);
Quando: sextas-feiras, às 23h30;
Ingressos: R$ 40;
Mais informações: @dragnights no Instagram.

Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista gaúcho formado na Universidade Franciscana (UFN) e Especialista em Estudos de Gênero pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)