Documentário de Linn da Quebrada terá exibições por R$ 6

Sessões especiais de Bixa Travesty serão acompanhadas de debate, performance, batalha e transarau

Linn da Quebrada é uma cantora, atriz e performer à procura da desconstrução de paradigmas e estereótipos. Dona de uma forte e ousada presença no palco, é ela o foco do documentário BIXA TRAVESTY, dirigido por Claudia Priscilla e Kiko Goifman, com produção do Canal Brasil e distribuição da Spcine e da Arteplex Filmes.

O longa, que ganhou prêmios no mundo todo, entre eles o Teddy Award de melhor documentário no Festival de Berlim, a melhor direção no Festival de Cartagena, e o de melhor longa do júri popular e melhor trilha sonora no Festival de Brasília, ganha sessões especiais às quartas, no Espaço Itaú de Cinema – Frei Caneca (São Paulo, SP).

Com ingressos a R$ 6,00, as sessões que ocorrem todas as quartas de 27 de novembro a 18 de dezembro, vão ter convidados como os diretores do filme, além de Amara Moira e Jup do Bairro fazendo transarau, debate, performance e uma batalha (veja a programação completa abaixo). A QUARTA BIXA ocorre sempre às 20h10.

A programação da QUARTA BIXA ocorre antes da sessão do longa que conta a história de Linn da Quebrada. Nascida na periferia da zona leste paulistana, a artista é uma grande expoente da cena musical da cidade. No filme, ela trata de assuntos contemporâneos de uma forma original e usa o próprio corpo como arte. O documentário vai além dos registros dos shows e bastidores deles: cenas em um estúdio de rádio, na própria casa e na de amigos, no hospital tratando um câncer, nas ruas e em banheiros revelam a personagem em registros íntimos e afetivos. Entre os que participam da produção estão a mãe de Linn, a amiga e parceira Jup do Bairro, Liniker e As Bahias e a Cozinha Mineira.

PROGRAMAÇÃO QUARTA BIXA

Quartas especiais BIXA TRAVESTY
Duração: 30 min
Local: Espaço Itaú de Cinema | Frei Caneca, às 20h10

27/11 – Transarau – declamam poesia, performance literária e convidam público a declamar

Transarau é espaço importante na cena paulistana para a manifestação artística da população LGB e, principalmente, T. É uma apresentação de palavra falada entrecortada por performances e música. No palco, apresentadores do próprio coletiva TRANSarau, em conjunto com os performers. O mote é uma tentativa de reflexão sobre corporalidade trans e de vivências/realidades por meio da palavra poética. Durante a apresentação, o microfone será aberto para intervenção livre do público.

04/12 – Debate com Claudia Priscilla, Kiko Goifman e Amara Moira

11/12 – Performance de Nubia e Uma Pessoa

Nubia – Nu Abe desenvolve trabalhos em performance e butô em torno de questões de gênero, caos, o imaginário pop/brega, xamanismo, ancestralidade japonesa e expansão de consciência. Dentre suas formações e trabalhos estão a Escola Livre de Teatro de Santo André e o Núcleo Experimental de Butô, em intervenções na rua, improvisos, performances em festas e eventos e palcos tradicionais.

Uma Pessoa – Uma é pessoa cantadeira e poeta natural da cidade de São Paulo. Traz em sua poesia/música uma forma de enfrentamento aos obstáculos cotidianos e faz do cotidiano o maior tema e matéria-prima para sua poesia/música.

18/12 – Batalha Dominação com presença de Jup do Bairro

Batalha Dominação é uma batalha de conhecimento, voltada para mulheres, homens trans e pessoas não-binárias. Destinando esse espaço para pessoas que permeiam a margem, criando um local seguro e confiável para que todxs sejam ouvidos. As minas na ativa. Os boycetas na ação. Dominação.

Documentário de Linn da Quebrada terá exibições por R$ 6
Bixa Travesty. Crédito: Válvula Produções

BIXA TRAVESTY
Brasil, 2018. 75 min. Documentário. 18 anos.
Direção: Claudia Priscilla e Kiko Goifman
Roteiro: Linn da Quebrada, Kiko Goifman e Claudia Priscilla
Produção: Evelyn Mab
Direção de fotografia: Karla da Costa
Assistente de fotografia: Thaís Robaina
Som direto: Tomás Franco
Montagem: Olívia Brenga
Produtora: Válvula Produções
Coprodução: Canal Brasil
Distribuição internacional: Figa Films
Distribuição: Arteplex Filmes
Codistribuição: Spcine
Elenco: Linn da Quebrada, Jup do Bairro, Liniker, Raquel Virginia, Assucena Assucena, Thiago Felix, Nu Abe, Lilian dos Anjos, Nicole Afonso Rueda, John Halles e Slim Soledad

SINOPSE

Documentário de longa-metragem com a cantora e atriz Linn da Quebrada. Grande expoente na cena musical de São Paulo, dona de uma forte e ousada presença no palco, busca constantemente discutir e quebrar paradigmas e estereótipos.

PRÊMIOS DE “BIXA TRAVESTY”

Melhor Documentário – Teddy Awards – Festival de Berlim / Alemanha
Melhor Direção – Festival de Cartagena / Colômbia
Prêmio Gio Stajano – Lovers Film Festival Torino / Italia
Prêmio de Inovação – Inside Out Festival Toronto / Canada
Melhor Filme e Premio da Audiência – Mostra La Ploma Valencia / Espanha
Prêmio da Audiência – Mostra Fire Barcelona / Espanha
Menção Especial do Juri – DocumentaMadrid / Espanha
Menção Especial do Juri – MIX Milano / Italy
Melhor Documentário – GAZE LGBT IFF / Ireland
Prêmio da Audência – Melhor Doc – Festival de Brasília
Melhor Trilha Sonora – Festival de Brasília
Melhor Momento do Festival de Brasília 2018 – Prêmio Saruê (Jornal Correio Braziliense)
Melhor Documentário – Biarritz LatAm FF
Melhor Documentário – Luststreifen Film Festival – Basel
Menção Especial – NewFest LGBTQ FF – USA
Melhor Documentário (Young Film Critics) – Gender Bender Festival – Itália
Menção Jurado – FrontDoc – Itália
Melhor Documentário (Premio Audiência) – Mix Brasil
Melhor Documentário – Cheries-Cheries Paris LGBT FF
Melhor Documentário – Merlinka FF (Sérvia)

SOBRE OS DIRETORES

Claudia Priscila é diretora, roteirista e produtora. Mora em São Paulo. Jornalista de formação, iniciou sua carreira na área cinematográfica realizando curtas-metragens. Seu primeiro longa foi o documentário Leite e Ferro (Melhor Documentário e Melhor Direção de Documentário no Festival de Paulínia e Grande Prêmio na Mostra Femina). Dirigiu, com Pedro Marques, o longa documentário A Destruição de Bernardet (Melhor Direção e Melhor Atuação – Mix Brasil). Em parceria com Kiko Goifman, dirigiu o longa Olhe Pra Mim de Novo, (Prêmio Especial do Júri – Festival do Rio, Melhor Documentário de Público – Mix Brasil). O foco de seu trabalho como diretora é a discussão de gênero. Dirigiu a serie Transando com Laerte, veiculada no Canal Brasil.

Kiko Goifman, é diretor, roteirista e produtor cultural. Dirigiu os longas-metragens de ficção Periscópio e FilmeFobia (Grande Vencedor do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, 2008). Entre os documentários destacam-se 33 (vencedor do prêmio de Melhor Roteiro da FIESP/2004) e Atos dos Homens (Premiado no 3 Continents Film Festival de Nantes, como Melhor Documentário). É também de sua direção os média-metragens Morte Densa e Handerson e as Horas (Selecionados para o Locarno Internacional Film Festival). Além disso, Kiko Goifman dirigiu as séries Hiperreal, Estilhaços e Temporal veiculada pelo SESCTV e a série TransMissão, para o Canal Brasil. Kiko já recebeu retrospectivas em Festivais em diversos países, como o Festival Latino Americano de Toulouse 2005 (França), Tampere’s Festival (Finlândia/2006) e Festival Luso Brasileiro de Santa Maria da Feira 2005 (Portugal).

SOBRE A VÁLVULA PRODUÇÕES

A válvula produções é dirigida por Claudia Priscilla e Kiko Goifman. Tem como foco principal a produção de documentários e séries para TV. É a responsável por Transando com Laerte e TransMissäo, ambas no Canal Brasil. Claudia e Kiko são diretores de vários filmes premiados no Brasil e exterior.

SOBRE O CANAL BRASIL

O Canal Brasil é, hoje, o canal responsável pela maior parte das parcerias entre TV e cinema do país e um dos maiores do mundo, com mais de 300 longas-metragens coproduzidos só nos últimos 10 anos. No ar há duas décadas, apresenta uma programação composta por muitos discursos, que se traduzem em filmes dos mais importantes cineastas brasileiros, e de várias fases do nosso cinema, além de programas de entrevista e séries de ficção e documentais. O que pauta o canal é a diversidade e a palavra de ordem é liberdade – desde as chamadas e vinhetas até cada atração que vai ao ar.