GAY BLOG BR by SCRUFF

This article is also available in: Español

O jornal The New York Times divulgou uma lista dos “25 maiores atores do século 21 (até agora)” e, infelizmente, essa seleção não inclui nenhuma pessoa LGBTQ +, lamenta a revista Advocate.

Os críticos de cinema do Times Manohla Dargis e A.O. Scott fez a curadoria da lista, que, entretanto, inclui muitos atores que interpretaram personagens LGBTQ + em suas carreiras. Muitos foram elogiados por essas performances no artigo, incluindo Gael García Bernal (E Sua Mãe Também, Má Educação), Mahershala Ali (Green Book), Melissa McCarthy (Can You Ever Forgive Me?), Julianne Moore (As Horas) , Saoirse Ronan (Ammonite) e Nicole Kidman (As horas).

Lista tem héteros como LGBT, como Gael Garcia Bernal (direita) – e só/ Reprodução

A lista, em sua composição, não carece de diversidade racial e internacional. Embora a diversidade não tenha sido estipulada como consideração pelos críticos de cinema, ela está presente nesses aspectos, diz a revista.

Sônia Braga é lembrada por “Aquarius” (2016). Para quem ainda não viu: Sônia é Clara, uma escritora cujo apartamento está virado para o Atlântico. A maior parte da história segue Clara apenas vivendo sua vida enquanto espanca seu senhorio. Sônia se encaixa perfeitamente no realismo maravilhoso e despojado do diretor Kleber Mendonça Filho.

Os atores europeus incluem Catherine Deneuve, Isabelle Huppert, Tilda Swinton e Toni Servillo. Os atores asiáticos incluem Kim Min-hee, Zhao Tao e Song Kang Ho. Os atores negros incluem Rob Morgan, Alfre Woodard, Michael B. Jordan, Viola Davis e Denzel Washington. Na lista, está um ator indígena, Wes Studi. Oscar Isaac é Latino. Keanu Reeves, um ator canadense, é descendente de havaianos, chineses, ingleses, irlandeses e portugueses.

Cientes de que sua lista poderia causar polêmica e ser “possivelmente escandalosa em suas omissões”, Scott e Dargis forneceram um aviso em sua introdução.

“Não há fórmula para escolher o melhor (apenas disputas), e esta lista é necessariamente subjetiva e possivelmente escandalosa em suas omissões”, escreveram eles. “Alguns desses artistas são novos na cena; outros já existem há décadas.”

Historicamente, nossos atores eram menos propensos a serem escalados para papéis principais, mesmo gays, como atesta esta lista de 61 pessoas heterossexuais que receberam indicações ao Oscar por papéis LGBTQ+.

A aclamação da crítica e a atenção da mídia são partes integrantes para elevar a carreira de nossos atores, que continuam a ser eclipsados ​​por suas contrapartes heterossexuais (ou enrustidas), perpetuando um ciclo de discriminação na indústria do entretenimento.

This article is also available in: Español

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF (Google Play ou App Store) está disponibilizando gratuitamente a versão PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista pela Universidade Federal de MS, foi repórter de economia e hoje, além de colaborar para o Gay Blog Br, é servidor público em Joinville (SC). Escreveu ''A Supremacia do Abandono'', livro disponível em amazon.com.br.