‘Tiroteio de Trava’ marca nova fase de Danny Bond, uma das principais artistas trans de Alagoas

Danny Bond foi uma das convidadas no bloco de carnaval da Pabllo Vittar em São Paulo, cantando para um público de 1 milhão de pessoas

Conhecida como a Rainha do Jacintinho, referência ao bairro onde mora desde adolescente, a cantora trans Danny Bond lançou hoje (3) o single “Tiroteio da Trava”, aposta mais “clean” em sua carreira, já que a artista é conhecida pela pegada explícita em seus hits. Ouça a faixa nas plataformas de streaming.

danny bond bondd trava tiroteio
Clique na imagem para ouvir “Tiroteio da Trava”.

A cantora trans acumula mais de 3 milhões de views no Youtube com as músicas “Tcheca” e “Loka de Pinga” e já é um dos principais nomes da cena LGBT+ em Maceió. Sua a maior apresentação dela aconteceu em 6 de março de 2019, quando subiu no trio elétrico de Pabllo Vittar em São Paulo e cantou para um público de 1 milhão de pessoas.

JACINTINHO

Jacintinho é um bairro de Maceió, capital do estado brasileiro de Alagoas. O bairro, que atualmente possui aproximadamente duzentos mil habitantes, possui um comércio formal e informal bastante diversificado, funcionando inclusive nos finais de semana.

Até a década de 1940, o que é hoje o bairro mais populoso de Maceió, o Jacintinho, não passava de um imenso sítio com predominância da Mata Atlântica, e, em alguns trechos, pequenas casas de moradores. O nome é uma alusão ao rico proprietário Jacinto Athayde, descendente de portugueses, que construiu seu casarão no Poço (ainda hoje preservado) e a ladeira de pedra que dava acesso ao sítio. Já na década de 50, atraídos pelas possibilidades de emprego na capital, foram aparecendo os primeiros modos do novo bairro, que surgia com o nome de Jacintinho. A madeira da mata acabou, sendo usada para construção de casas. Surgiram pequenas mercearias para atender a demanda dos consumidores, e o comércio expandiu-se. A fé católica gerou a construção da primeira igreja, enquanto abriam-se novas ruas, até que, no final da década de 1960, se construiu o conjunto habitacional da Cohab. O crescimento foi dividindo o bairro: tem o Jacintinho, o Jacintão, além da Grota do Cigano, Aldeia do Índio, Piabas, Grota do seu Arthur e Alto do Boi. Cada um tem sua historia. Além de Jacinto Athayde, o primeiro proprietário, existia ainda a família Paranhos, possuidora de uma parte de terra cultivada com lavouras de subsistência, e a família de dona Maria Lopes. Na época da entressafra da cana-de-açúcar, os trabalhadores rurais migravam para a capital e procuravam logo o Jacintinho. Na década de 50, o então governador Arnon de Mello inaugurou a energia elétrica. Mas a água consumida pela população era da cacimba do Reginaldo. Na administração do prefeito Sandoval Caju, construiu-se o grupo escolar João XXIII e uma maternidade. Só em 1968, o bairro ganhou a primeira linha de ônibus coletivo.

Comente