GAY BLOG BR by SCRUFF

Com mais de 30 anos como treinador e mais de 10 títulos, ele teve seu nome cotado para assumir gigantes do futebol brasileiro No entanto, a carreira não decolou como poderia para este treinador, chamado de “Leonardo”, em entrevista ao podcast “Nos Armários dos Vestiários“,  a fim de preservar sua identidade. 

Ao longo da carreira, os boatos sobre sua sexualidade foram cruciais para travar suas principais negociações no futebol. “Eu já tive meus momentos. Fui eleito melhor treinador de Estadual, eliminei time grande com o estádio lotado. Nessas horas eu pensava: ‘Chegou a minha hora’”, disse Leonardo, que concordou que sua história fosse contada de forma anônima ao podcast.

(Foto: Reprodução)

Eu ficava na expectativa e na esperança de ser reconhecido pelo meu trabalho. Teve uma vez que fiquei dois dias sem dormir porque os times grandes me queriam. Mas nunca deu certo. Eu não queria aceitar, mas sempre soube o motivo para a minha carreira não decolar”, revelou o técnico.

Enquanto ele fazia seu trabalho para se destacar, o desejo de viver como um homem gay o consumia, mas ele não via qualquer possibilidade de se assumir. Algumas vezes não consegui controlar os desejos que eu sentia e falei o que não podia, para quem não deveria. A minha fama me prejudicou”, acrescentou Leonardo, que precisou reprimir o sentimento e admitiu que já teve atitudes reprováveis na sua posição de autoridade em campo.

Eu sempre tive desejos, entendeu? Foi uma coisa que eu sempre relutei, brigo até hoje com isso. Caso de você olhar, falar… É uma coisa que eu brigo para caramba. […] Minha esposa nunca soube disso. É uma guerra … Uma guerra diária. É você lutando contra você mesmo”, desabafou Leonardo em entrevista ao podcast.

Leonardo disse ainda que muitos de seus amigos que trabalham com ele há anos, sempre questionavam o por que deles nunca conseguirem chegar em grandes clubes, e em todas as vezes o técnico teve que se manter calado. “Eu sabia que o nosso potencial era para estar em outro nível. […] E eu me perguntava: “Pô, será que é por isso? Será que sabem de algum fato em relação a isso?”. Sempre me questionei“, revelou.

Eu vou ter que batalhar, não sei como. Se eu falasse abertamente e publicamente, iria para o tudo ou nada, mas ainda não estou preparado para isso. Eu tenho esposa, tenho filhos, é complicado. Quem sabe um dia? Até lá seguirei trabalhando“, finalizou o treinador.




Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista gaúcho formado na Universidade Franciscana (UFN) e Especialista em Estudos de Gênero pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)