50 anos da rebelião de Stonewall será o tema Parada LGBT+ 2019 de São Paulo

Stonewall é um marco para o movimento LGBTI+ por ter sido a primeira vez que a comunidade LGBT se juntou para resistir aos maus tratos e violências sofridos

23ª Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo, que acontecerá em 23 de junho de 2019, tá como tema os 50 anos da rebelião de Stonewall, momento histórico que marcou a luta pelos direitos LGBTs no mundo.

“O fruto dessa batalha foi o nascimento das paradas e as entidades LGBTI+ em diversos países. Esse foi um momento de virada em que o orgulho da nossa comunidade passou de ressignificar o lugar de marginalização e estima no qual a sociedade havia nos colocado”, explicou Nelson Matias Pereira, sócio fundador da APOGLBT SP, ao HuffPost Brasil.

São Paulo Gay Parade 2011. Foto: reprodução/TrekEarth
São Paulo Gay Parade 2011. Foto: reprodução/TrekEarth

Segundo Pereira, o tema é importante devido à atual conjuntura política do País, sob comando do presidente eleito, Jair Bolsonaro.

“Bolsonaro já declarou que ‘seria incapaz de amar um filho homossexual’. Que ‘prefere um filho morra num acidente do que apareça com um bigodudo por aí’. Reverenciar Stonewall é mais que oportuno na atual conjuntura política do País em que o presidente eleito coloca em risco os direitos conquistados após muita luta. Os 50 anos de Stonewall nos lembram que precisamos resistir em dias difíceis”, completa.

Em 28 de Junho de 1969, a polícia de Nova York invadiu o bar Stonewall Inn, localizado em Manhattan, e conhecido por ser um dos poucos estabelecimentos que aceitavam a presença de gays, lésbicas, trans ou drag queens em seus espaços. Na época, a comunidade LGBT era completamente marginalizada e criminalizada nos Estados Unidos.

Após a invasão, houve uma série de reações violentas dos membros da comunidade. O movimento foi considerado um dos mais importantes que fortaleceu luta pelos direitos LGBT no país.

SERVIÇO:
23ª PARADA DO ORGULHO LGBT DE SÃO PAULO
DATA: 23 DE JUNHO DE 2019
Av. Paulista

Com informações de HuffPost Brasil.

6 COMENTÁRIOS

Comente