GAY BLOG BR by SCRUFF

O jogador de vôlei, Douglas Souza, foi o atleta brasileiro convidado para participar de uma iniciativa mundial da ESPN. No especial publicado hoje (11), para o Dia Internacional de “Sair do Armário”, o atleta deu um depoimento para o canal e falou sobre como foi se assumir publicamente sua orientação sexual.

(Foto: Reprodução)

Direto da Itália, onde foi defender o time Vibo Valentia, ele respondeu às mesmas perguntas que foram feitas a outros 16 atletas de diferente países. Douglas reforçou o que já havia dito a ESPN Brasil, em junho deste ano, que diferente da maioria, ele não teve dificuldades para falar sobre sua sexualidade publicamente.

“Foi muito tranquilo porque acho que desde sempre eu já sabia que eu era gay, então quando eu tinha uns 10, 11 anos de idade, você está na pré-adolescência e começa a ter interesse por outras pessoas, foi quando eu reparei que o homem me atraia mais do que a mulher”, afirmou.

Ao abrir publicamente sua sexualidade, Douglas não viu impactos em sua carreira. “Lógico que hoje tudo é muito exposto por conta das redes sociais, mas tento sempre ser o mais profissional possível. Acho que a sua sexualidade, independentemente de qual seja, não vai influenciar no seu ambiente de trabalho, ou pelo menos é assim que deveria ser”, pontua o atleta.

Douglas ainda falou à ESPN sobre quem está com dificuldades para compreender sua sexualidade ou identidade. “Não se apresse, não siga a onda de outras pessoas e não se pressione a fazer alguma coisa que você não queira. Quando você se sentir confortável com você mesmo, quando você tiver certeza e feliz consigo mesmo, tudo vai ficar mais fácil”, aconselha.

Para o atleta, a sexualidade é privada e as pessoas não deveriam ter “obrigação” de assumi-las. “Heterossexuais não se assumem. Precisamos também parar com essa ideia de que gays devem se assumir”, afirma. “Eu acho que a gente tem que viver com amor, amar quem estiver próximo da gente. Ache sua comunidade, pois ela é grande e se apoia muito. Quando você estiver pronto e se sentir bem com isso, você não estará sozinho” acrescentou.

Questionado pela ESPN sobre ser um exemplo para a comunidade LGBTQIA+, Douglas respondeu:“Eu sempre quis muito ajudar a comunidade LGBTQIA+, sempre falei isso. Então, pra mim, foi muito natural. Recebo muitas mensagens de carinho, de pessoas dizendo que se sentem representadas – e isso é o melhor -, mas nunca me senti pressionado a isso [ser um representante da comunidade]”, finalizou.

“Héteros não se assumem. Temos que parar com essa ideia de que gays devem se assumir”, diz Douglas Souza
“Héteros não se assumem. Temos que parar com essa ideia de que gays devem se assumir”, diz Douglas Souza

Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista formado na Universidade Franciscana (UFN) e Especialista em Estudos de Gênero pela Universidade Federal de Santa Maria (RS).