GAY BLOG BR by SCRUFF

No início, o termo “poc” era utilizado de forma pejorativa dentro da própria comunidade LGBTQIA+ para se referir aos gays mais afeminados, derivado da onomatopeia “poc poc”, que seria o barulho feito pelo salto alto.

A ideia, no início da década de 2000, era menosprezar os homossexuais mais novos que não tinham muito dinheiro e com trejeitos bem afeminados. Um sinônimo seria “gay pão com ovo”.

No entanto, com o tempo passou a ter um novo significado e atualmente não possui a conotação ofensiva de outrora. Hoje, o termo “poc” é símbolo de empoderamento e uma maneira carinhosa e humorada de gays se chamarem uns aos outros, afinal, o xingamento só existe quando uma das partes se sente desrespeitada. A partir do momento que ela fala: “sou mesmo, e daí?!” e utiliza aquela definição com uma visão mais positiva, a palavra negativa perde sua força e até mesmo seu sentido.

Gabeu se autodenomina como "poc" e define seu estilo musical como Pocnejo (Foto: Reprodução)
Gabeu se autodenomina como “poc” e define seu estilo musical como Pocnejo (Foto: Reprodução)

Gabeu, filho do cantor Solimões, é um dos artistas que levou a palavra a ser mais conhecida nacionalmente por categorizar sua música como “Pocnejo”, que é o sertanejo dedicado aos gays.

“O pocnejo é o sertanejo, porém ele traz questões que nunca foram abordadas pelo gênero. Eu me pergunto se a comunidade LGBT+ não consome o sertanejo como consome outros estilos musicais porque realmente não gostamos ou se é porque não nos enxergamos nas narrativas, e tudo me leva a pensar que é a segunda opção.” – disse Gabeu em entrevista ao GayBlogBr.

Vale dizer que um meme muito popular é o “murro na poc”, que acabou se popularizando com o tempo na web.

E você? Se define como uma “Poc“? Qual a sua opinião sobre este assunto? Diga-a nos comentários!

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF (Google Play ou App Store) está disponibilizando gratuitamente a versão PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".

1 COMENTÁRIO