GAY BLOG BR by SCRUFF

This article is also available in: Español

Na última quinta-feira, dia 1 de outubro de 2020, Petra de Sutter foi nomeada vice-primeira-ministra da Bélgica. Com o feito, ela se tornou a primeira pessoa trans a ocupar um dos mais altos cargos políticos da Europa.

“Estou incrivelmente grata pela confiança que recebi do meu partido” – disse ela no Twitter (via Jornal Extra) – “Agora posso fazer o que for preciso para relançar nosso  país e trabalhar para um futuro para todos os belgas”. 

Integrante do Partido Verde no Parlamento Europeu, ela é uma das sete pessoas que ocuparão o cargo de vice-premier no governo de coalização liderado por Alexandre De Croo. Sua conquista também foi elogiada pelo diretor executivo do grupo All Out, defensor dos direitos LGBTQIA+, Matt Beard.

“Estamos muito felizes que uma integrante da comunidade trans foi nomeada para este cargo político de nível sênior. A nomeação de Petra é um chamado e uma inspiração para que governos pelo mundo aumentem a representatividade trans em seus quadros superiores” – disse Beard à Reuters.

Bélgica nomeia primeira trans para cargo de vice-premier
Reprodução

A Bélgica estava sem governo desde dezembro de 2018, quando houve um colapso das coalizão que unia quatro partidas. Desde então, foram 652 dias de governos provisórios, sete legendas conseguiram chegar a um consenso e substituíram a administração  temporária nomeada em março.

Já De Sutter também é ministra do Serviço Público e das Empresas Públicas, sendo eleita pelo Parlamento Europeu em 2019, representando o Groen, partido verde flamengo.

Ao longo dos últimos anos, a comunidade LGBTQIA+ tem avançado significativamente ao redor do mundo. Na Argentina, por exemplo, foi inaugurado o primeiro condomínio social destinado às mulheres trans, sendo uma iniciativa do governo federal em parceria com o mosteiro das Carmelitas Descalças chefiada pela freira Mônica Astorga, que dedicou mais de 15 anos de sua vida para ajudar às mulheres trans a saírem da prostituição e vício em drogas, além de ajudá-las a conseguirem um emprego que lhes garantam a sobrevivência.

This article is also available in: Español

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".

2 COMENTÁRIOS