GAY BLOG BR by SCRUFF

Professora aposentada, Aline Reneé (PT), de 48 anos, concorre a deputada estadual no Paraná. Lésbica, ela é moradora de Mantinhos (PR) e lecionou por mais de 22 anos. A candidata também é mestra em Linguística.

Sua motivação para a candidatura como deputada estadual, veio após ser perseguida politicamente. “[…] A gestão golpista do IFPR, me aposentou e cassou minha aposentadoria por meio de processo administrativo disciplinar. Neste processo venho lutando na Justiça Federal para manter meu cargo público e mais a aposentadoria que mantém eu e meus filhos menores de idade”, relata Aline.

A candidata acrescenta que as causas sociais a moveram desde pequena. “Sempre acreditei em uma sociedade diferente que somasse em vez de dividir, segmentar seus indivíduos. Nunca me preocupei com cores, credo, etnias ou qualquer outro tipo de categorização porque sempre acreditei nos seres humanos, isso, para mim, foi o que sempre teve mais valia”, pontua Aline.

Ao chegar 49 anos de idade e ver meu país alimentado por ódio e destruído por um governo neofacista, muito me entristece. Nossa luta sempre foi difícil, mas agora vejo, que tem se tornado cada vez pior. Entretanto, não podemos parar de acreditar, não devemos, deixar de acreditar“, acrescenta a candidata.

Entre suas propostas, Aline defende pautas conforme o Termo de Compromisso com a Aliança Nacional LGBTI assinado por ela, como “apoiar e articular a aprovação do marco legal que proteja as pessoas dessa comunidade e puna as discriminações, discursos de ódio e violências com base na orientação sexual e/ou identidade de gênero”. A candidata é uma das entrevistas no especial “Eleições 2022” do Gay Blog BR.

Aline Reneé, candidata a deputada estadual pelo PT do PR (Foto: Divulgação)

Confira na íntegra a entrevista com Aline Reneé

GAY BLOG BR: Qual a sua formação e trajetória profissional?

Aline Reneé: Sou formada em Letras pela UEPG, mestrado em Linguística pela UFSC e professora há mais de 22 anos. Minha trajetória profissional como docente se iniciou na escola privada, mas quando Requião assumiu o governo do Paraná resolvi que queria trabalhar ao lado desse grande gestor na escola pública. E depois disso, no governo Lula, tive a oportunidade de fazer concurso e me tornei professora da Rede E-Tec, ou seja, Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná, projeto encampado e idealizado pelo presidente Lula.

GB: O que motivou a se candidatar?

Aline: Fui perseguida política, porque tinha cargo de gestão no IFPR, no governo Dilma. Sofri perseguição e um golpe político junto com a presidenta Dilma. A gestão golpista do IFPR, me aposentou e cassou minha aposentadoria por meio de processo administrativo disciplinar. Neste processo venho lutando na Justiça Federal para manter meu cargo público e mais a aposentadoria que mantém eu e meus filhos menores de idade.

GB: Quais os desafios enfrentados ao ser uma candidatura abertamente LGBT+?

Aline: O aumento das candidaturas LGBTQIA+ tem fortalecido muito nosso movimento, entretanto não tem garantido uma representatividade significativa no Congresso Nacional, Assembleias, Câmaras de Vereadores, Governos Estaduais e Municipais. As campanhas LGBTQIA+ tem ganhado, a cada dia, mais visibilidade, o efeito cascata se espalha e é plural a forma com que as candidaturas LGBTQIA+ dão mais oportunidades à novas outras possibilidades de discussão na sociedade. É mister ressaltar que temos muitos desafios a vencer, dentre eles: financiamento para as campanhas; arrecadação dos recursos; LGBTfobia internalizada etc.

GB: Quais são as suas principais propostas? Há pautas exclusivamente para LGBT+?

Aline: Conforme Termo de Compromisso com a Aliança Nacional: Apoiar e articular a aprovação do marco legal que proteja as pessoas LGBTI+ e puna as discriminações, discursos de ódio e violências (físicas, verbais, simbólicas e institucionais) com base na orientação sexual e/ou identidade de gênero; bem como a discriminação no acesso aos serviços públicos, como a saúde, a educação, a assistência social, a assistência e trabalho rural e urbano, entre outros; combate à LGBTIfobia institucional e na sociedade; Apoiar e articular pela aprovação de normas e leis que proíbam à mutilação de bebês intersexuais, assegurando a autodeterminação de gênero; ainda, recomendar a proibição de hormonioterapias realizadas sem respeito à identidade de gênero da pessoa intersexual; Sancionar outros projetos de lei de garantia, defesa, promoção e proteção da cidadania e dos direitos humanos das pessoas LGBTI+; Vetar leis que foram, propositadamente ou não, a igualdade de direitos da população LGBTI+ garantida pela Constituição Federal; Propor ou ingressar em ações judiciais para exercer Controle Legal e/ou Constitucional sobre eventuais projetos aprovados que foram, propositadamente ou não, a igualdade de direitos da população LGBTI+ garantida pela Legislação e pela Constituição Federal”.

GB: Quais medidas você acredita serem necessárias para combater a LGBTfobia

Aline: Não se calar diante de atos de ódio; Apoiar pessoas públicas do grupo LGBTQIA+; Lutar por políticas públicas de inclusão; Não fazer uso de palavras excludentes e termos machistas e preconceituosos; Dar voz àqueles que fazem parte do grupo e principalmente nos fortalecer no meio social; Entre outras…

GB: O que você pensa sobre o uso e políticas da PrEP?

Aline: A PrEP é uma estratégia fundamental utilizada pelo SUS para a redução e prevenção do HIV, isso contribui muito para o controle significativo da doença. Mas para que essa estratégia funcione bem, é preciso  uma rede eficaz na área da saúde que transponha  as barreiras sociais existentes com os LGBTQIA+, de forma a acolher e garantir direito à saúde e à qualidade de vida.

GB: Como você avalia o governo de Bolsonaro?

Aline: Uma verdadeira hecatombe em todos os segmentos da sociedade.

Confira a lista de candidaturas LGBTQIA+ de 2022 neste link.

Lista de candidatos LGBTQ+ nas eleições 2022 | Deputados, Senadores, Governadores

 




Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista gaúcho formado na Universidade Franciscana (UFN) e Especialista em Estudos de Gênero pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)