GAY BLOG BR by SCRUFF

Gabriela Borges de Souza, a Nega Van (PSOL), é candidata a deputada estadual na Bahia. Primeira presidente travesti de um partido político no Brasil, ela é estudante de Química no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA), mora em Porto Seguro (BA) e tem 42 anos.

Nega Van, candidata a deputada estadual pelo PSOL da Bahia (Foto: Divulgação)

Nega Van atuou por 26 anos como cabeleireira e professora em cursos profissionalizantes. Em fevereiro de 2020, se filiou ao PSOL e, no mesmo ano, foi convidada para ser “cabeça” na chapa da primeira mandata coletiva de Porto Seguro, formada apenas por LGBTQIA+. “Em outubro de 2021, fui eleita presidenta do PSOL Porto Seguro, a primeira travesti no Brasil eleita presidenta de um partido político”, conta a candidata.

O ingresso na política se deu pelos desafios enfrentados ao longo da vida como uma pessoa travesti e a vontade de viver. “Não tenho outra opção, a não ser lutar. Vivo no país que mais mata travestis e transgêneros no mundo, pela 14ª vez consecutiva. 82%, das mulheres trans e travestis executadas no Brasil, são negras. O Brasil é o país no mundo, mais violento para a população LGBTQIAPN+”, afirma Nega Van.

Entre as suas propostas, ela salienta o projeto chamado “Transeja”, semelhante ao já existente EJA (Educação de Jovens e Adultos). “O ‘Transeja’ seria o retorno da população LGBTQIAPN+ aos estudos, haja visto que 82% da população trans e travesti não conclui ensino fundamental no Brasil”,  pontua a baiana.

Nega Van (Foto: Reprodução)

GAY BLOG BR: Qual a sua formação e trajetória profissional?

Nega Van: Sou cabeleireira. Atuei por 26 anos na área como cabeleireira e professora em cursos profissionalizantes. Me filiei ao PSOL em fevereiro de 2020. No mesmo ano, o partido me convidou para ser cabeça de chapa da primeira Mandata coletiva de Porto Seguro (BA) e, pela primeira vez, com todos os componentes LGBTQIA+: uma mulher travesti preta, um homem trans preto e um homem gay. Na pandemia da covid-19, fiquei desempregada, e assim estou até hoje. Sou estudante bolsista no IFBA, faço o curso de Química. E em outubro de 2021, fui eleita presidenta do PSOL Porto Seguro, a primeira travesti no Brasil eleita presidenta de partido político. Sou militante LGBTQIAPN+ , desde de sempre, sou militante TRANS NEGRA FEMINISTA, faço parte do ‘8M Porto Seguro’, ‘Mulheres Da Costa’, ‘Caraíva Sem Assédio’, ‘Setorial de Mulheres do PSOL Bahia’, ‘Setorial LGBTQIAPN+ do PSOL Bahia’ e outros movimentos sociais. E estou candidata à deputada estadual pelo PSOL Bahia.

GB: O que motivou a se candidatar?

Nega Van: O que me motiva é o desejo de existir, viver. Não tenho outra opção, a não ser lutar. Vivo no país que mais mata travestis e transgêneros no mundo, pela 14ª vez consecutiva. E 82%, das mulheres trans e travestis executadas no Brasil, são negras. O Brasil é o país no mundo, mais violento para a população LGBTQIAPN+. Somos excluídos de todos os direitos, sobre tudo quando se fala da pessoas LGBT+ Negras. Vivemos num país extremamente racistas, machista, transfóbico e patriarcal. O que me motiva é verdadeira mudança nestes espaços de poder e decisões. Só a luta muda. OUSANDO lutar, venceremos!

GB: Quais os desafios enfrentados ao ser uma candidata abertamente LGBTQ+?

Nega Van: Os desafios são muitos, ainda mais sendo mulher, travesti, preta e periférica. Financeiramente, temos menos recursos que as candidaturas cis, heteronormativas e brancas. Menos tempo de TV (quando tem algum tempo). Dificuldade no transporte para rodar o Estado da Bahia, não presença em atividades (da majoritária, candidata ao governo e senado) na capital, deslocamento do interior (Porto Seguro) para a capital. Um eleitorado conservado. E falta de apoio da comunidade como um todo

GB: Quais são as suas principais propostas? Há pautas exclusivamente para LGBTQ+?

Nega Van: Temos muitas propostas, entre elas, para a educação, um projeto chamado ‘Transeja’. Já temos o EJA (Educação de Jovens e Adultos), o ‘Transeja’ seria o retorno da população LGBTQIAPN+ aos estudos, haja visto que 82% da população trans e travesti não conclui ensino fundamental no Brasil. Criação de cotas em faculdades públicas e cursos profissionalizantes e técnicos, e a garantia da permanência nesses espaços. Propomos também um projeto de indicação ao governo do Estado da Bahia na reserva de 10% das vagas do jovem aprendiz para a população LGBTQIAPN+ em especial Trans e Travestis

GB: Quais medidas você acredita serem necessárias para combater a LGBTfobia?

Nega Van: A criminalização foi importante, mas não é suficiente. Pois desde que o STF, criminalizou, não houve redução nos crimes, e sim um aumento. Por exemplo, desde de 2018, aumentou em 90% os assassinatos de mulheres trans e travestis. É preciso política pública que garanta segurança e dignidade as nossas vidas. Não há a efetiva punição, a lei precisa ser aplicada em seu pleno rigor, e cumprida. E preciso política pública afirmativa, de inclusão nos espaços de poder, acesso a saúde, educação, trabalho e segurança. É preciso discutir nas escolas a questão de identidade de gênero, sexualidade e violências. É preciso educar uma sociedade, transformando em uma sociedade antiLGBTFOBICA. Essa transformação só possível via eleições, com o voto, podemos mudar os moldes operantes do sistema

GB: O que você pensa sobre o uso e políticas da PrEP?

Nega Van: Sou totalmente a favor das políticas públicas da PrEP, no centro de transgeneridade, está incluso a política da PrEP. É preciso avançar mais, investindo na educação pública superior, em pesquisas, ciências e tecnologias. Vacinas, medicamentos e nós profissionais da saúde como um todo

GB: Como você avalia o governo de Bolsonaro?

Nega Van: Péssimo! O pior presidente de todos os tempos. É preciso derrotá-lo no primeiro turno, para salvar as vidas. 

Confira a lista de candidaturas LGBTQIA+ de 2022 neste link.

Lista de candidatos LGBTQ+ nas eleições 2022 | Deputados, Senadores, Governadores




Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista gaúcho formado na Universidade Franciscana (UFN) e Especialista em Estudos de Gênero pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)