GAY BLOG BR by SCRUFF

Heloiza Ravasq (PMN), de 39 anos, é candidata a deputada federal em São Paulo. Mulher trans, ela é advogada, especialista em Direito Penal e Criminologia, escritora e evangélica.

Sua entrada na política se deu pela falta de proteção do Estado com a população LGBTQ+, além do “desejo de mudança, por um Brasil mais justo para todos”. “Quero criar, a nível nacional e estadual, políticas públicas direcionadas aos LGBTs”, afirma Heloiza.

Entre suas propostas, ela destaca a criação de casas de acolhimento, capacitação profissional para LGBTQ+ e enfretamento das violências contra essa população. Heloiza, é uma das entrevistadas da semana no especial “Eleições 2022” do Gay Blog BR.

Heloiza Ravasq, candidata a deputada federal pelo PMN de SP (Foto: Reprodução/ Twitter)

Confira na íntegra a entrevista com Heloiza Ravasq

GAY BLOG BR: Qual a sua formação e trajetória profissional?

Heloiza Ravasq: Sou jurista, bacharel em Investigação Forense e Perícia Criminal pela Estácio São Paulo, especialista em Direito Penal e Criminologia pela PUC-RS. Autora, escritora, fundadora do projeto social Doecomocoracao2019 onde cuido de crianças carentes em condições de Vulnerabilidade Social no extremo do Grajaú

GB: O que motivou a se candidatar?

Heloiza: A falta de proteção do Estado para meu grupo onde me identifico, os LGBTs, e o desejo de mudança, por um Brasil mais justo para todos

GB: Quais os desafios enfrentados ao ser uma candidatura abertamente LGBTQ+?

Heloiza: Todos possíveis! Falta de apoio do partido, em especial as perseguições políticas dentro do próprio partido. Essas perseguições estão ligadas por eu ser mulher, e por ser trans. Depois, porque estou ameaçando determinados candidatos e, em especial, o presidente do partido.  

GB: Quais são as suas principais propostas? Há pautas exclusivamente para LGBTQ+?

Heloiza: Quero criar, a nível nacional e estadual, políticas públicas direcionadas aos LGBTs, como, mais casas de acolhimento; capacitação profissional para LGBTs – depois buscar parcerias público privadas -; enfretamento das violências contra os LGBTs;  incentivar com programas de bolsas estudo, para não deixar que caiam no mudo da “prostituição”; dar incentivos fiscais para as empresas que empreguem pessoas LGBTs

GB: Quais medidas você acredita serem necessárias para combater a LGBTfobia?

Heloiza: Criar políticas públicas direcionadas a toda sociedade, esclarecendo o quão importante é ter pluralidade de ideias. Introduzir as pessoas LGBTs na sociedade, para mostrar que todos são iguais perante as Leis. Legislar com leis complementares e colocar no ordenamento jurídico brasileiro, sem precisar ter a intervenção do (STF), para proteger esse grupo vulnerável, quando quem deveriam intervir seriam os legisladores originários

GB: O que você pensa sobre o uso e políticas da PrEP?

Heloiza: Eu penso que esse método é de suma importância para o grupo. Mas não podemos só ter essa política, precisamos enfrentar de frente com políticas públicas no combate às doenças

GB: Como você avalia o governo de Bolsonaro?

Heloiza: O pior da história do Brasil! Foi um governos apocalíptico!

Confira a lista de candidaturas LGBTQIA+ de 2022 neste link.

Lista de candidatos LGBTQ+ nas eleições 2022 | Deputados, Senadores, Governadores




Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista gaúcho formado na Universidade Franciscana (UFN) e Especialista em Estudos de Gênero pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)