Nesta quarta-feira, o ator Brad Pitt entrou nos trending topics do Twitter após um usuário ter redescoberto “nudes” vazados por um paparazzi enquanto ele estava em uma ilha francesa, no ano de 1995, quando tinha 32 anos. Após vários memes e comentários sobre o tamanho do pênis de Pitt, o tweet com as fotos foi apagado.

As nudes vieram da época em que o ator estava namorando a atriz Gwyneth Paltrow e foram publicadas sem o seu consentimento, estampando jornais de fofoca da Inglaterra. Dois anos mais tarde, a revista Playgirl publicou novamente as imagens, sendo que Brad Pitt processou a revista pelo uso indevido de sua imagem.

Para quem tiver internet e quiser apreciar a saúde de Brad, basta entrar aqui no Google.

Reprodução

Brad Pitt contra “Parada do Orgulho Hétero”

Em junho de 2019, fontes ligadas ao TMZ disseram que o ator não estava gostando de usarem a sua imagem para simbolizar a “Parada do Orgulho Hétero”, sendo um evento que ocorreria em Boston.

Os organizadores estavam usando fotos de Pitt para promover o evento, como se ele fosse uma espécie de mascote. Na página do evento no Facebook, havia uma montagem com o ator sendo disputado por suas duas ex-mulheres, Angelina Jolie e Jennifer Aniston.

“A comunidade heterossexual adotou Brad Pitt como o nosso mascote! Parabéns ao Sr. Pitt por ser o rosto deste importante movimento social. Direitos heterossexuais são direitos humanos!”, dizia a página.

Após a manifestação do ator, os ‘héteros orgulhosos’ deram pra trás e removeram os posts com Brad Pitt das redes sociais e do site. A campanha do “Orgulho Hétero” tem laços com grupos de extrema direita dos EUA e defende a “maioria oprimida” de heterossexuais. O grupo já foi criticado também por Chris Evans na última quarta-feira.

Chris Evans aka Capitão América usou o Twitter na última quarta feira para tirar sarro de um grupo de homens que planejam realizar uma ‘Parada do Orgulho Hétero’ em Boston, sua cidade natal. A estrela da Marvel sugeriu que, em vez de se concentrarem na orientação sexual das pessoas, deveriam olhar para dentro de si mesmos.

“Uau! Que iniciativa legal, parceiros!! Mas só uma ideia, ao invés de uma parada do ‘Orgulho Hétero’, que tal a parada do ‘Estamos tentando desesperadamente esconder nossos pensamentos gays sendo homofóbicos e porque ninguém nos ensinou a lidar com emoções quando éramos crianças’? O que vocês acham? Fica muito na cara?”, tuitou Evans.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".