This article is also available in: Español

GAY BLOG BR by SCRUFF

Chega hoje aos cinemas da Espanha ”A Voz Humana”, curta de Pedro Almodóvar  protagonizado pela inglesa Tilda Swinton. O filme de 30 minutos, rodado em inglês, estreia no circuito comercial com direito a 110 salas, digno de um longa-metragem.

Numa entrevista ao site Academia de Cine, o irmão mais novo do diretor, Agustín Almodóvar, descreveu a obra como ”’sofisticada, especial e nada convencional”.

O filme é baseado em uma peça homônima de Jean Cocteau, que inspirou o diretor na criação de suas personagens femininas destemidas e passionais durante toda a sua carreira.

”O curta é uma espécie de teatro filmado com uma enorme liberdade na cenografia. É tão atrevido que, de repente, se sai do set e se vê todo o palco”, conta Agustín.

Swinton e Almodóvar no set de A Voz Humana/ Academia de Cine

TRILOGIA E NOVO LONGA

Outros dois curtas serão lançados para formar uma trilogia com a Voz Humana. Um é uma distopia sobre o desaparecimento do cinema; o outro, um faroeste transgressor.

E no terreno dos longas também há novidades. A produtora dos Almodóvar, a El Deseo, já está escalando o elenco para ”Madres paralelas”. A intenção é rodá-lo em fevereiro e março de 2021. Penélope Cruz estará nesse triângulo amoroso com uma atriz de 20 anos e um ator de 40, ainda não escolhidos.

”Pedro está cheio de ideias”, diz Agustín. “Durante o encerramento [das gravações], ele foi tomado por uma energia criativa incrível e há que se aproveitar o momento. Agora tudo que não se pode fazer é parar, passividade, é tudo ao contrário”.

This article is also available in: Español

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista pela Universidade Federal de MS, foi repórter de economia e hoje, além de colaborar para o Gay Blog, é servidor público em Joinville (SC). Escreveu ''A Supremacia do Abandono'', livro disponível em amazon.com.br.