GAY BLOG BR by SCRUFF

José de Abreu (75) vai ver um personagem gay no filme “Boyhood” dirigido pelo brasileiro Roberto Nascimento, sendo um empresário que vive um romance com o ator neozelandes Josh McKenzie (33). As informações são do Extra.

Este será o primeiro filme em inglês de José de Abreu, que será lançado nos cinemas no início de 2022.As filmagens ocorreram quando José estava morando na Nova Zelândia junto de sua esposa, Carol Junger.

Durante essa temporada no exterior, o ator brasileiro também escreveu seu livro de memórias e também o curta “Persona non grata”, também dirigido por Roberto Nascimento, e que é uma espécie de autobiografia visual.

Reprodução
Reprodução
José de Abreu vive romance gay com ator de 33 anos em longa-metragem
Reprodução
Frame de “The Obvious Line of Enquiry” – Reprodução

JOSÉ DE ABREU ALEGOU SER BISSEXUAL, MAS MUDOU DE IDEIA

José Pereira de Abreu Júnior nasceu em Santa Rita do Passa Quatro, em 24 de maio de 1946. Com quatorze anos mudou-se para São Paulo e começou a trabalhar como assistente de laboratório e office-boy de um escritório de advocacia.

Começou na dramaturgia no Teatro da Universidade Católica (TUCA), em São Paulo, com a peça Morte e Vida Severina, de João Cabral de Melo Neto e Chico Buarque, em 1967. Ao mesmo tempo, cursava Direito na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Um ano depois, ele estava nos palcos e nas telas de cinema como profissional. Mas sua carreira teve que ser bruscamente interrompida, por causa de sua militância política. Abreu foi preso em congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE), pertenceu à Ação Popular e deu “apoio logístico” à VAR-Palmares, Vanguarda Armada Revolucionária, um grupo de esquerda que combatia com ações armadas o regime militar. Na mesma época, também participou do movimento hippie.

Durante a ditadura militar, ele e a família se exilaram na Europa em 1968 e depois retornaram ao Brasil em 1974 para morar em Pelotas, no Rio Grande do Sul. Nessa época, ele participou do filme “A Intrusa”, filmado em Uruguaiana, e devido ao seu sucesso, começou a fazer novelas na Rede Globo.

Em 2013 ele alegou ser bissexual, mas depois desmentiu dizendo que foi “uma maneira de provocar uma grande discussão sobre o assunto”.

Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia"