GAY BLOG BR by SCRUFF

“Os Amantes” estão de volta com mais um lançamento que tem como protagonista uma visão egoísta e egocêntrica do amor. Com o sarcasmo e a controvérsia habitual, a banda formada por Jaloo e Strobo divulga a faixa “Bye!” com videoclipe dirigido pelo próprio Jaloo. A música antecipa o álbum de mesmo nome que será lançado no dia 10 de junho.

A inspiração para “Bye!” vem do “ghosting”, termo que define um tipo de relação que tudo parece ir bem quando, de repente, um devastafor vácuo anuncia silenciadamente o fim da relação: uma das pessoas desaparece sem dar explicações, cortando a comunicação bruscamente. A palavra é derivada de ghost (fantasma) e ganhou muita popularidade nos últimos anos.

Assista

“Isso é a cara do eu-lírico dos Amantes, essa ‘persona’ que pensa só nela mesma. A maioria das músicas de amor são extremamente egoístas, é sempre do ponto de vista de alguém que só quer o seu bem acima de tudo, de querer ter uma comunicação com a pessoa mesmo tendo sofrido ghosting dela. Acho divertido trazer isso pra banda (risos)”, conta Jaloo.

Com um viés rock mais simplista e menos eletrônico (bem diferente de outros momentos do disco), “Bye!” também mostra uma das múltiplas facetas que o som do grupo é capaz de assumir nas composições de Jaloo (voz), Léo Chermont (guitarra) e Arthur Kunz (programação e bateria). E a simplicidade dá um toque inspirador nessa faixa do disco, como explica o cantor. “A música é baixo, bateria e guitarra. Só! Direto, sucinto”, conta.

“É incrível quanta coisa a gente consegue fazer com poucas ferramentas. Fica uma lição, faz lembrar de uma época já antiga, em que os videogames não tinham tanta capacidade de processamento: trilhas sonoras icônicas de jogos marcantes como Final Fantasy, por exemplo, foram feitas por maestros que trabalhavam sem muito recurso – o que estimulava eles criativamente. A simplicidade de ‘Bye!’ tem essa energia”, diz Jaloo.

“É sobre isso…”

O guitarrista Leo Chermont comenta que o projeto Os Amantes é sobre diferentes momentos de um processo amoroso pelo qual todo mundo já passou. “O disco fala sobre várias fases e ‘caras’ do amor. Sexo, paixão, envolvimento profundo… as etapas todas. A desilusão faz parte disso também, seja pelo ghosting ou não. É o sentimento que deu um ‘rosto’ pro nosso personagem rock dentro desse disco”, observa.

“… e tá tudo bem”

“A gente critica, critica e critica o ghosting… até que acaba fazendo em algum momento. E quando a gente faz com alguém, aí tudo muda de figura. Deixa de ser vilanismo, mau caratismo. ‘Bye!’ é sobre isso, ser egoísta e ao mesmo tempo não querer que os outros sejam egoístas com a gente. Não tem que fazer sentido. O amor também não faz em vários momentos e tá aí, firme e forte (risos)”, reflete Jaloo.

O vídeoclipe que era pra ser

O baterista Arthur Kunz conta que gravar o clipe foi um desafio. “Tivemos que ‘tocar’ a música duas vezes mais rápido pro Jaloo aplicar o slow motion nas imagens, acertar as entradas e trazer a violência da música pro vídeo, empregar essa raiva de estar sendo abandonado por alguém que tá praticando o ‘ghosting’ com a pessoa. É legal ver que o sentimento da música tá 100% no clipe e também foi muito legal fazer o cosplay de roqueiro nele”, revela.

Para o Jaloo, o resultado foi surpreendente. “Tem muita história legal dessa gravação, umas questões com sangue falso que não saía de jeito nenhum (risos), uns takes feitos na emoção… mas deu tudo certo. Era pra ser! Eu sou um fã descarado de take único, eles têm uma magia do agora, do presente neles. Tem uma magia forte nisso”, diz o cantor, que também é diretor do clipe de “Bye!” e de outros clipes da própria carreira solo – como “Baby, “Goodbye” e “Last Dance”. O castanhalense ainda dirigiu, roteirizou e filmou o clipe de “Valente”, da cantora MC Tha.

O single “Bye!” faz parte do projeto que foi selecionado pelo edital Natura Musical, por meio da lei estadual de incentivo à cultura do Pará (Semear), ao lado de nomes como Nic Dias, Sumano MC, Festival MANA e Mestras do Pará, por exemplo. No Estado, a plataforma já ofereceu recursos para mais de 69 projetos até 2020, como Manoel Cordeiro, Dona Onete, Pinduca, Felipe Cordeiro e Thaís Badú.

“A música propõe debates pertinentes, que impactam positivamente na construção de um mundo melhor. Acreditamos que os projetos selecionados pelo edital Natura Musical podem contribuir para a construção de um futuro mais bonito, cada vez mais plural, inclusivo e sustentável”, afirma Fernanda Paiva, Head of Global Cultural Branding.

Natura Musical

Natura Musical é a plataforma de cultura da marca Natura. Desde seu lançamento, em 2005, o programa investiu cerca de R$ 159 milhões no patrocínio de mais de 500 projetos – entre trabalhos de grandes nomes da música brasileira, lançamento e consolidação de novos artistas e projetos de fomento a cenas e impacto social positivo. Os trabalhos artísticos renovam o repertório musical do País e são reconhecidos em listas e premiações nacionais e internacionais. Em 2020, o edital do Natura Musical selecionou 43 projetos em todo o Brasil e promoveu mais de 300 produtos e experiências musicais, entre lançamentos de álbuns, clipes, lives, festivais digitais, oficinas e conferências. Em São Paulo, a Casa Natura Musical se tornou uma vitrine permanente da música brasileira, com uma programação contínua de lives, performances, bate-papos e conteúdos exclusivos, agora digitalmente.

LETRA DE “BYE!”:

Eu sinto falta de você
E não consigo mais te ver
Aonde foi que se escondeu. Vem!

Que tô morrendo de saudade
E você é minha verdade
Mas o que foi que aconteceu? Heim, meu bem?

E se você não mais voltar
É melhor desaparecer
Eu tô tocando o terror
Eu vou mandar tu se fuder

E se você não me notar
Eu tô cagando pra você (ah)

Bye! Tchau!
Bye! Fui!

Eu nem preciso de você (mais)
E eu nem quero mais te ver (mais)
Que bom que desapareceu

Mas será que tu tem saudade?
E ainda sou tua verdade?
Mas o que foi que aconteceu?
Heim, meu bem?

E se você não mais voltar
É melhor desaparecer
Eu tô tocando o terror
E vou mandar tu se fuder

E se você não me notar
Eu tô cagando pra você (ah)

Bye! Tchau!
Bye! Fui!

FICHA TÉCNICA DO CLIPE DE “BYE!”

Gravado na Doceria Tia Maria no dia 03 de dezembro de 2020
Direção: Jaloo
Dir. de Fotografia: Maira Henriques
Produção: DBL e Marcel Arêde
Assistente de Produção: Jardel Jackson
Assistentes de Iluminação: Akhacio Amawaka e Guilherme Takshy
Artistas: Jaloo / Léo Chermont / Arthur Kunz
Patrocínio: Natura Musical através da Lei Semear, Fundação Cultural do Pará e Governo do Estado do Pará.
Gestão de Projeto: Amplicriativa
Este projeto foi contemplado no Edital Natura Musical de 2018.

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os LGBTs que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

1 COMENTÁRIO