Ela nasceu como Jean McClain em Indiana, nos Estados Unidos, mas adotou como nome artístico Pepper Mashay. Antes de seguir carreira solo e despontar nas baladas gays americanas, Mashay atuou como backing vocal de estúdio para uma sorte de celebridades do show business musical; figuram na lista nomes como Tina Turner, Cher, Mick Jagger, Celine Dion, Lenny Kravitz e muitos outros.

A vovó diva da ‘drag music’ que reina nas baladas gays dos Estados Unidos
Reprodução

Entretanto, MaShay queria sair do backstage e ir para o palco como cantora principal e tentou uma carreira solo nos anos 90, porém as gravadoras recusaram, pois a consideraram velha demais, já que MaShay tinha mais de 30 anos. Mesmo assim, ela não estava disposta a desistir e gravou algumas faixas que se saíram bem no Hot Dance Club Play.

No entanto, o sucesso viria por acaso, quando uma das faixas (Dive in the Pool) gravadas por MaShay foi incluída na trilha sonora da série gay Queer as Folk (2000), que fez um sucesso retumbante na TV. Não demorou para que a música com poderosos vocais caísse no gosto do público gay fã da série.

Rreprodução

Pepper MaShay ganhou notoriedade com a comunidade gay, sendo convidada para fazer shows em boates e principalmente em Paradas do Orgulho nos Estados Unidos. No ano seguinte, na carona do sucesso, ela se uniu novamente ao DJ, produtor e cantor Barry Harris (ex-Kon Kan) com quem havia trabalhado na canção Dive in the Pool, para produzir um novo single, desta vez I Got my Pride, que repetiu o êxito, alcançando a segunda posição no Hot Dance Music/Club Play.

I Got my Pride (Eu conquistei meu Orgulho, em tradução livre) contava com um coro de vozes masculinas cantando o refrão, fortes batidas eletrônicas e a voz potente da cantora que já era inclusive avó. Daí em diante, a vovó da drag music bate cabelo não parou mais, gravou outras canções, videoclipes, fez shows fora do país e até excursionou com o protagonista da série House (Hugh Laurie) que também é cantor e possui uma banda.

A vovó diva da ‘drag music’ que reina nas baladas gays dos Estados Unidos
Reprodução

Militante da causa LGBT+, Pepper MaShay participa também de eventos e ações em prol da comunidade, e sempre costuma fazer um discurso de empoderamento em seus shows, ao estilo I Got My Pride

Em quais canções Pepper MaShay deu voz

A carreira como backing vocal de estúdio teve início em 1989, naquele ano, elas fez os vocais de fundo para o cantor Lenny Kravitz na música Let Love Rule e também Cher em Heart of Stone. Em 1991, foi a vez dela emprestar sua voz para Michael Bolton em Time, Love & Tenderness e novamente Cher em Love Hurts.

Reprodução

Daí em diante seguiram-se: Celine Dion, Olivia Newton-John (Back To Basics), Tina Turner (What’s Love Got To Do With It), Mick Jagger (Wandering Spirit), Ray Charles (My World), Julio Iglesias (Crazy), Christopher Cross (Window), Michael Bolton (All That Matters), Bob Dylan (I’m Not There), Sheryl Crow (100 Miles from Memphis), Jimmy CliffRebirth e na canção remix Naked without you de Taylor Dayne, Pepper MaShay foi a backing vocal principal.

Reprodução

Há alguns anos, o jornalista Alex Aguiar, que vive nos Estados Unidos fez uma rápida entrevista com a diva dance em que ela mencionou suas colaborações com cantores e grupos consagrados. Assista à entrevista:

Google Notícias