Pocnejo ‘Amor Rural’ ganha dois remixes em PC Music

Gabeu, que em maio deste ano lançou um álbum sob a designação de Pocnejo, está divulgando dois remixes de seu maior sucesso, "Amor Rural".

Gabeu, filho do cantor de sertanejo Solimões, está divulgando dois remixes de seu maior sucesso, “Amor Rural”.

Ambas as faixas vieram de parcerias com os produtores Cyberkills e Leo Hainer e são no estilo “PC Music”, que se caracteriza por batidas desconstruídas, minimalistas e fortes.

Cyberkills é uma dupla que ganhou destaque nas plataformas digitais com alguns remixes de sucesso, incluindo a música “Buzina” de Pabllo Vittar; “Não Desliga o Telefone”, da Drag Queen Mia Badgyal e a produção do single “Amor Fajuto”.

Leo Hainer foca sua carreira na produção de artistas independentes, incluindo a música “Ratatá” da Mia Badgyal; “Fada do Amor” da Natty Hills; “Madrugada” de Samira Close, além de diversos outros artistas.

Gabeu, nome artístico de Gabriel Felizardo, tem 21 anos e lançou a música original no dia 24 de maio e, em poucos mais de três meses, conquistou mais de 800 mil visualizações no YouTube.

Sobre suas influências musicais, o cantor diz que uma playlist muito variada. “Minha diva mor é e sempre foi a Lady Gaga, por toda a mensagem que ela propaga e por todo o conceito estético que eu sou muito apaixonado. Mas ao mesmo tempo eu cresci ouvindo música sertaneja e country, então Rionegro e Solimões, é claro, tem uma influência muito grande no que eu faço, Shania Twain, que pra mim é a rainha do country. Além disso, eu gosto muito da música brasileira que tem sido produzida recentemente, com influências do pop e do brega, como era a Banda Uó, por exemplo. Eu amo demais o trabalho do Jaloo, ele é super autêntico e tem uma das coisas que eu mais admiro em um artista que é a autonomia sonora e estética sobre seu trabalho, ele canta, compõe, produz”, comenta.

Batizando seu estilo musical de “Pocnejo”, a ideia é ter toda a carga dramática e romântica das músicas sertanejas, porém dedicadas ao público LGBT.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek e agora está em busca de novos desafios. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".