GAY BLOG BR by SCRUFF

Inês Brasil viralizou mais uma vez nas redes sociais ao protagonizar um novo meme, desta vez por ter se referido à cantora Pabllo Vittar como “Ah, o dreigui” durante a participação para o canal “DNA da Balada”, no YouTube, em 2017. Algum espectador pegou o vídeo e cortou a fala dela, gerando grande repercussão.

O canal do YouTube teve suas atividades encerradas em 2019. Nele, os integrantes Thiago, Rafael e Richard questionaram Inês Brasil sobre sua preferência entre Gretchen e Nicole Bahls enquanto “rainha do Vale dos Homossexuais”. Ela responde que faltam outros artistas: “A Valesca também dizem que ela é [rainha]. Anitta também. Eu preciso saber de todas”.

Nesse momento o Richard a interrompe e lembra de Pabllo Vittar. Inês responde: “Mas ele num é um homem?”, e Richard dá sua réplica: “mas é drag”, e aí ela diz: “Ah, o dreigui! Ihhhhhhhhhhhhhh!”.

O momento está ganhando vários vídeos de dublagem no TikTok, Instagram Reels e também repercutindo no Twitter. O próprio vídeo original do YouTube (abaixo), as pessoas estão comentando do meme, sendo estes os mais curtidos, além de ter passado dar 150 mil visualizações, sendo um dos mais acessados do canal.

Pabllo Vittar é homenageada como uma das cinco maiores inovações do mundo pelo Reino Unido

A cantora Pabllo Vittar recebeu uma homenagem do governo britânico e agora faz para da lista das cinco inovações que o Reino Unido proporcionou ao mundo pela apresentação que ela fez à rainha Elizabeth durante o evento promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2019. A informação veio do perfil no Twitter do Escritório de Desenvolvimento para a Commonwealth e de Relações Exteriores (FCDO).

O show de Vittar aconteceu em Nova York e, na ocasião, ela disse “Obrigada Nações Unidas e Global Citizen pelo convite, que foi uma honra. Vai ter v1ad0 na ONU, sim!”. Já a escolha da drag brasileira se deu para celebrar os 93 anos da monarca.

A apresentação durou cerca de 20 minutos e ela cantou as músicas “Problema Seu” e “Corpo Sensual”. O evento também aproveitou para relembrar os 50 anos da Revolta de Stonewall, considerado um marco na luta pelos direitos dos LGBTs.

Vale lembrar que a drag participou de um debate promovido pela Nestlé que debateu a diversidade dentro do esporte, contando com mediação da jornalista Fernanda Gentil e ex-líbero da seleção brasileira masculina de vôlei, Serginho. Neste, Pabllo Vittar relembra sua formação como artista e disse que a dança foi um fator chave em sua carreira.

“Comecei tendo aulas de dança com uma professora na escola, aos sábados, e depois em um centro comunitário, onde fazia balé e ginástica. Também dançava muito com minhas irmãs na calçada em frente a nossa casa, e tudo isso me deu confiança para estar aqui hoje. E eu trago tudo que aprendi com a dança para a minha carreira, nos meus clipes, e incentivo as pessoas a também dançarem, a se divertirem e se expressarem.

Fiquei muito feliz com a notícia de que a dança virou esporte olímpico e já estou ansiosa para assistir como vai ser esse babado das danças na competição e torcer para o Brasil, porque eu amo dançar. Quando eu comecei a dançar, eu me senti mais confiante, mais dona do meu lugar. Me mostrou que eu pertenço sim, e eu posso transitar e escolher por onde seguir”, disse. Continue lendo.

Reino Unido elege Pabllo Vittar como uma das cinco maiores inovações do mundo
Reprodução

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os LGBTs que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia"