GAY BLOG BR by SCRUFF

No próximo dia 20 de novembro inicia a Copa do Mundo no Catar. Após diversas polêmicas envolvendo LGBTfobia no país, a FIFA se pronunciou e reforçou que bandeiras com as cores do arco-íris, que representam o movimento LGBTQIAP+, serão permitidas nos estádios que sediaram os jogos.

O posicionamento foi dado em resposta a um questionamento feito pelo coletivo de torcidas brasileiro Canarinhos LGBTQ+, de acordo com o jornal O Globo. “A FIFA dá as boas-vindas a todos em seus eventos, e as bandeiras do arco-íris foram e serão permitidas nos estádios para todas as partidas FIFA“, respondeu a entidade.

(Foto: Kai Pfaffenbach/ Reuters)

O coletivo Canarinhos LGBTQ+ decidiu lançar um documento que servirá como guia para os brasileiros com viagem marcada para o Catar. O objetivo é explicar todos os direitos da comunidade LGBTQIA+ no país durante o evento – dentro ou fora dos estádios.

Além disso, a iniciativa visa informar que atitudes podem ser tomadas por quem sofrer ou testemunhar discriminação durante a Copa no Mundo no Catar. O guia deve ser lançado até a próxima semana, segundo o jornal O Globo.

Este é um dos muitos temas controversos em torno da realização da Copa no Catar. O país sede tem forte histórico envolvendo o desrespeito aos direitos humanos. Em abril deste ano, o major-general Abdulaziz Abdullah Al Ansari ignorou a permissão da FIFA e afirmou que as bandeiras do arco-íris poderiam ser confiscadas nos jogos, como forma de proteção contra ataques da população.

(Foto:  Harry Langer/Getty Images)



Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista gaúcho formado na Universidade Franciscana (UFN) e Especialista em Estudos de Gênero pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)