O bar Stonewall Inn, em Nova York, famoso por simbolizar o início da luta pelos direitos LGBTs, está pedindo ajuda para não fechar as portas. “Pedimos que nos ajudem a salvar o Stonewall porque enfrentamos um futuro incerto e precisamos do apoio da comunidade” – diz o comunicado oficial.

- CURTA A PÁGINA DO FACEBOOK -

Eles lançaram uma campanha de financiamento coletivo através do Gofundme em abril, com o objetivo de arrecadar US$ 60 mil, mas só conseguiram US$ 23 mil. Uma segunda campanha, iniciada no dia 13 de junho, tinha como meta US$ 50 mil e já ultrapassou US$ 97 mil.

“Como muitas famílias e pequenos negócios em todo o mundo, o Stonwall Inn está lutando. Nossas portas estão fechadas há mais de três meses para garantir a saúde e a segurança dos clientes, dos funcionários e da comunidade”.

Vale dizer que, ao longo dos anos, o Stonewall Inn abriu e fechou diversas vezes. Em 2007 houve sua última reabertura pelos atuais proprietários, que procuraram promover o ambiente pelo seu lado simbólico da luta pelos direitos LGBT. Com informações do UOL Economia.

Foto: Reprodução

POLÍCIA DE NOVA YORK SE DESCULPA PELO EPISÓDIO

No ano passado, a polícia de Nova York veio a público pedir desculpas pelo ocorrido. A violenta batida policial no Stonewall Inn, em Nova York, em 1969, é considerada como um marco no movimento pelos direitos dos LGBT+.

Até então, as autoridades policiais se recusavam a admitir que o comportamento dos policiais e a invasão em si não se justificavam, deixando uma desconfiança ao longo dos anos entre a polícia e os defensores da causa.

Após 50 anos do episódio, pela primeira vez foi feito pedido oficial de desculpas em nome do Departamento de Polícia de NYC pelas ações dos policiais durante a batida em Stonewall. James P. O’Neill, encarregado do NYPD, disse em um evento que “as ações tomadas pelo Departamento de Polícia de Nova York estavam erradas – simples assim”.

Em nome dos funcionários do Departamento de Polícia, incluindo o próprio O’Neill, o delegado ofereceu o pedido formal de desculpas pelo culpa que negaram por anos:

“Acho que seria irresponsável passar pelo mês do Orgulho LGBT e para não falar dos eventos no Stonewall Inn em 1969. Eu sei o que aconteceu não deveria ter acontecido. As ações e as leis eram discriminatórias e opressivas e, por isso, peço desculpas”, disse O’Neill.

Google Notícias
Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".