Canal argentino manda recado pra Putin: ‘se o amor entre os homens é uma doença, estamos doentes’

Spot publicitário do canal argentino TyC Sports critica políticas anti-homossexuais da Rússia

“Senhor presidente da Rússia, soubemos que no seu país não são permitidas manifestações de amor entre homens. Então, temos um problema.” Assim começa o spot publicitário que a estação de televisão argentina TyC Sports para a Copa 2018.

putin gay
Foto: reprodução/Vígula

O filme refere-se à proibição da propaganda gay na Rússia, onde este ano se realiza o Copa, e usa o humor para criticar a política de Vladimir Putin. Afinal, quem gosta de futebol está habituado a ver homens a chorar por causa de outros homens, a homens que trocam afetos entre si, a manifestações públicas de amor entre homens. E são imagens de situações como estas que são mostradas no vídeo de 100 segundos.

Por exemplo, para um adepto de futebol, é normal que um homem faça uma tatuagem no corpo com a imagem de outro homem (no caso, Maradona ou Messi, ídolos da Argentina). Ou ainda: “Não há nada mais excitante do que ver um grupo de homens nus a saltar num vestiário” – porque estão a festejar uma vitória da seu time, claro. “Senhor Putin, se para si o amor entre os homens é uma doença, então, nós estamos muito doentes. E sabe que mais? É contagioso.”

O canal TyC Sports é conhecido pelos seus anúncios com mensagens políticas. Em 2014, quando o Brasil recebeu o Mundial, o canal lançou um spot usando imagens da visita do Papa Francisco, que é argentino, ao Rio de Janeiro, que tinha ocorrido no ano anterior. O Papa era recebido euforicamente e o vídeo concluía: “Se um argentino fez isto no Brasil, imaginem 23!”. E quando anunciou a cobertura da Copa América em 2016, um spot mostrava o então candidato à presidência Donald Trump a proferir um discurso contra os imigrantes, dizendo que os estrangeiros que chegavam ao país era “assassinos”, ao mesmo tempo que passavam imagens dos vários jogadores argentinos, prontos a “invadir” a América e a marcar golos verdadeiramente “assassinos”.

Assista ao vídeo:

‘Abraçar Diego foi melhor que abraçar minha mulher’, constata torcedor

Com informações de DN Portugal