A revista britânica Gayming Magazine vai sediar o Gayming Awards em 2021, sendo a primeira cerimônia destinada a premiar jogos cujo foco é o público LGBTQIA+.

- CURTA A PÁGINA DO FACEBOOK -

O objetivo é celebrar os esforços da indústria para defender e representar os membros da comunidade, seja com games que abordem temas relacionados ao assunto, ou pessoas LGBTs que trabalham diretamente com o assunto, como “melhor streamer LGBTQ”, por exemplo.

As categorias são:

  1. Jogo do ano
  2. Prêmio de Representação Autêntica
  3. Melhor Personagem LGBTQ
  4. Premiação de Narrativa LGBTQ
  5. Melhor Jogo Indie LGBTQ
  6. Prêmio Diversidade da Indústria
  7. Premiação Especial de Reconhecimento
  8. Prêmio Gayming Magazine Readers

A Gayming Magazine é uma revista lançada no Reino Unido em 2019 e, como o nome sugere, aborda a interseção entre o público LGBT e os gamers, sendo a primeira a fazê-lo. Os prêmios são apoiados pelo UKIE, Games London e pelo grupo de representação LGBTQ Out Making Games.

Com informações do Combo Infinito.

Gayming Awards 2021
Reprodução

Game The Last of Us Part II é censurado no oriente médio por romance LGBT e nudez

De acordo com informações apuradas pela Gamehall, o The Last of Us Part II não será lançado em praticamente todos os países do oriente médio por contar com conteúdo LGBT e cenas de nudez, sendo que ambos são proibidos em locais onde impera o islamismo.

Por essa razão, jogos anteriores que tinham cenas com personagens nus chegaram a ser censurados por desenvolvedoras como a Ubisoft. Alguns outros games de sucesso, como The Witcher 3, também teve seu conteúdo alterado pela desenvolvedora CD Projekt.

Como o romance lésbico entre as duas protagonistas faz parte da “trama central” do game, não é algo que os desenvolvedores simplesmente podem “cortar”, e, portanto, o jogo não será lançado por lá.

A exceção fica por conta de Israel, sendo o único país do Oriente Médio não islâmico. Já no resto do mundo, The Last of Us Part II chegará no dia 19 de junho e é exclusivo para PlayStation 4.

Da caricatura à normalização: conheça a história dos LGBTs nos games

Google Notícias
Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".