Na ultima semana, Roberto Jefferson, que foi condenado em 28 de novembro de 2012 a sete anos e 14 dias de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, fez uma live com um canal Bolsonarista julgando decisões como a criminalização da homofobia e a transfobia. No vídeo, Jefferson diz que os ministros “são sodomitas” e “usam saia pela opção sexual (sic)”.

O PTBista também teve intuito de ridiculizar integrantes do STF pela sexualidade: “Falando em nauseabunda, tem dois ministros lá [do STF] que têm esses gostos, né? É, tem. Tem ministros de rabo preso e dois de rabo solto. Um é o Carmen Miranda e o outro é o Lulu Boca de Veludo. É uma coisa… Você imagina um homem desses julgando… E aí eles querem fazer pauta de gênero porque até hoje eles não encontraram os seus, né? Você imagina uma cena, um ministro de quatro e um negão pá-fu-fu-fu nele? Não dá. Como esse homem pode representar Justiça, rapaz? Vê um fuzileiro naval daqueles pá-pá e ele gritando ‘me bate, me bate’, pá, pá, que horror. Um sodomista… Dois… Tem dois sodomistas ministros, rapaz. Se fossem juízes nunca deixaram a vara. Usam saia não é por saber jurídico, é por opção sexual (sic)”.

Com apoio do Sindicato dos Advogados de SP e do Grupo de Advogados pela Diversidade Sexual e de Gênero, a Associação Brasileira de LGBTs (ABGLT) acionou o Ministério Público Federal para acusar o ex-deputado, que atualmente preside o PTB, pelas declarações homofóbicas e transfóbicas.

A vereadora Soninha Francine, do Cidadania, também protocolou na Secretaria de Justiça e Cidadania de SP uma denúncia que se baseia na Lei Estadual de São Paulo nº 10.948/01 que prevê multa a quem pratica discriminação em razão de orientação sexual.

BANIDO DO TWITTER

Jefferson foi uma das pessoas que foram suspensas do Twitter na última sexta-feira, 24, por uma ordem expedida pelo ministro Alexandre de Moares, responsável pela condução do caso de investigação de disseminação fake news. Além de Roberto Jefferson, Luciano Hang e mais 14 contas de bolsonaristas foram banidos da rede social a pedido do STF.

Duas denúncias contra ex-comentarista da CNN são oficializadas pela Coordenação de Políticas para a Diversidade Sexual

Google Notícias