Parada de Brasília pede a participantes fotos de edições antigas

Brasília Orgulho, festival LGBT+ que inclui a parada, lança a campanha “Seu Orgulho. Nossa História”. O objetivo é pedir a quem participou das edições entre 1998, a primeira, e 2013, a 16ª , que envie fotos que tenha tirado ao participar das marchas.
.
Campanha quer fotos antigas da Parada do Orgulho LGBTS de Brasília
Campanha quer fotos antigas da
Parada do Orgulho LGBTS de Brasília. Foto: divulgação
São aceitas tanto fotos digitais quanto impressas. Nesse último caso, o Brasília Orgulho pode pegar as imagens, escaneá-las e devolvê-las à pessoa. Quer-se fortalecer o acervo histórico da marcha, a terceira mais antiga do Brasil. As imagens poderão ser divulgadas no site do evento.
.
Tanto para enviar diretamente as fotos digitais quanto para dizer que possui imagens impressas, o e-mail de contato é o mesmo: memoria@brasiliaorgulho.lgbt
.
A iniciativa integra ações orientadas pelo tema da marcha deste ano, que é “Stonewall 50. Beijo Livre 40. Resistência e Conquistas”. Como a proposta é lembrar o trajetória do ativismo mundial e local, aumentar o acervo fotográfico da marcha brasiliense é oportuno.
.
A 22ª Parada do Orgulho LGBTS de Brasília, que integra o festival Brasília Orgulho, será realizada no domingo 14 de julho com saída em frente ao Congresso Nacional.
.
A programação do Orgulho LGBT+ de Brasília deste ano incluirá debates, divulgação de pesquisas, cinema, esporte, festas e a pride, claro, que terá como tema “Stonewall 50. Beijo Livre 40. Resistência e Conquistas”.
.
Duplamente especial, a edição 2019, além de relembrar os 50 anos da Revolta de Stonewall, enaltece outro marco: a criação do grupo de ativismo arco-íris Beijo Livre, no Distrito Federal. Trata-se do primeiro do gênero no DF e um dos primeiros do País. O ponto máximo do festival é a marcha. A 22ª Parada do Orgulho LGBT+ de Brasíliaserá realizada no domingo 14 de julho. A concentração será feita em frente ao Congresso Nacional. Em 2018, o evento reuniu 100 mil pessoas.