Jair Bolsonaro dizia, antes afirmar que teria sido contaminado pelo covid-19, que “máscara é coisa de viado”, constrangendo diversos visitantes do Palácio do Planalto. As informações foram apuradas pela Folha de São Paulo na coluna de Mônica Bergamo. A fala homofóbica entrou nos trending topics do Twitter neste dia 8 de julho.

GAY BLOG BR by SCRUFF
coisa de viado
Foto: Loja das Pocs

Bolsonaro se recusava a usar máscaras na visitas feitas a ele e não tinha nenhum pudor em cumprimentar os visitantes com apertos de mão e se aproximar deles sem máscara mesmo, contrariando as regras preconizadas por autoridades de saúde do mundo inteiro. Já o discurso de “coisa de viado” era feito em “tom de brincadeira”, só que ofensiva, com os funcionários da casa.

Já o Fefito disse em seu twitter que a frase “coisa de viado” tem um lado positivo, já que abre o debate sobre a homofobia.

“Após a publicação, as pessoas estão Tweetando suas fotos de máscara e discutindo questões como homofobia e padrões de masculinidade.”

STF DECIDE QUE HOMOFOBIA É CRIME

O Brasil se tornou o 43º país a criminalizar a homofobia em junho de 2019. Por oito votos a três, o STF (Supremo Tribunal Federal) aprovou nesta noite o uso da Lei do Racismo para punir homotransfobia.

O uso desta lei se trata de uma medida provisória enquanto o Congresso cria leis específicas para LGBT+. Votaram por criminalizar a homofobia: Cármen Lúcia, Celso de Mello, Luis Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Luiz Fux e Gilmar Mendes.

Votaram contra a criminalização da homofobia: Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio e Dias Toffoli. O QUE REALMENTE ESTÁ APROVADO O texto aprovado reconhece “omissão inconstitucional do Legislativo” por ignorar medidas contra a homofobia, que tramita na casa sem resposta há 18 anos. Por isso, enquanto o Congresso Nacional não cria legislação específica para o tema, o STF enquadrou a homofobia na Lei de Racismo.

As ações apresentadas afirmam que a discriminação na sociedade tem impedido a população LGBT+ de viver livremente o exercício de todos os seus direitos. COMO AS DENÚNCIAS PODERÃO SER FEITAS Ao blog Universa, a advogada da ANTRA (Associação Nacional de Travestis e Transexuais) Maria Eduarda Aguiar, diz que a pessoa LGBT+ que for vítima agressão verbal ou lesão corporal motivadas por homofobia ou transfobia poderão se dirigir a qualquer delegacia, todavia, a especialista sugere as Decradi (Delegacia De Crimes Raciais E Delitos De Intolerância).

PENA A pena para quem cometer o crime será de um a três anos, além de multa; se houver divulgação ampla de ato homofóbico em meios de comunicação, como publicação em rede social, a pena será de dois a cinco anos além da multa. TEMPLOS RELIGIOSOS Em maio, algumas pessoas da comunidade LGBT polemizaram o PL 672/ 2019, que dizia que templos religiosos poderiam “impedir ou restringir a manifestação razoável de afetividade de qualquer pessoa em local público ou privado aberto ao público”.

Vale a pena entender que o texto não dá alvará para religiosos cometerem crimes, apenas dá liberdade ao ‘religioso’ dizer que é contra relações homossexuais. Ainda sim será criminalizado se incitar ou induzir, em templo religioso, a discriminação ou o preconceito.

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".