This article is also available in: Español

GAY BLOG BR by SCRUFF

O festival anual de filmes destinados ao público LGBTQIA+ em Nova York, Newfest, fará uma leitura virtual ao vivo e gratuita de O Segredo de Brokeback Mountain com atores transgêneros no próximo dia 18 de outubro. A informação vem do canal Deadline, e as transmissões em live serão nas páginas oficiais da Newfest no YouTube e Facebook.

No elenco está Leo Sheng interpretando Ennis; Brian Michael Smith será Jack; Jen Richards será Alma; Alexandra Gray como Lurleen e Sam Feder é o narrador.

O evento conta com a colaboração da #MakeItGay Live Read, sendo este fundado pela autora Gaby Dunn que tem como objetivo “reimaginar filmes tipicamente brancos, heterossexuais, cis e masculinos em filmes com diversos elencos de várias pessoas queer”. Já o dinheiro que arrecadarem será destinado para programa que ajudam jovens LGBTQIA+.

Brokeback Mountain terá leitura com atores trans
Reprodução

HEATH LEDGER SE RECUSOU A FAZER PIADA HOMOFÓBICA NO OSCAR

Jake Gyllenhaal e o falecido Heath Ledger protagonizaram um dos casais gays mais famosos do cinema em “O Segredo de Brokeback Mountain” lançado em 2005. Comentando sobre este assunto à revista Another Man, Gyllenhall disse que os organizadores do Oscar daquele ano pensaram em fazer piadas relacionadas a homossexualidade de ambos os personagens do longa no palco.

No entanto, Ledger não aceitou e já naquela época ele achava de “mau gosto” fazer brincadeiras relacionadas a orientação sexual. “Eu lembro que eles queriam fazer uma abertura do Academy Awards fazendo algum tipo de piada sobre o assunto, e Heath recusou.

Na época eu pensava “‘Ah, okay…tanto faz’ e sempre pensei: isso vai ser divertido. Mas Heath disse: ‘não é uma piada para mim – eu não quero nenhuma piada sobre isso” O repórter que entrevistou Gyllenhall disse o quão esperto era Ledger olhando em retrospectiva, e o ator respondeu: “Absolutamente”.

Segundo uma matéria publicada na revista Out, Heath Ledger viu em Brokeback Mountain uma excelente oportunidade de combater à intolerância e a homofobia.

“Ele estava muito preocupado com as questões políticas do filme quando foi lançado. Muitas vezes as pessoas brincavam sobre isso, e ele ficava extremamente sério, a ponto de não querer ouvir nenhuma ‘piada’ que era feita” – disse o diretor Ang Lee.

Jake Gyllenhaal aceitou o papel assim que foi oferecido, mas antes de Heath Ledger ser escalado, diversos atores foram chamados para interpretar seu par romântico, mas recusaram a participação.

“Eu sabia que seria um filme difícil de fazer, que afastaria as pessoas, mas eu não sabia o quão desafiador seria. Meus parentes mais próximos, meus padrinhos eram um casal gay, então era algo que eu não tinha qualquer preconceito” – disse Ang Lee.

Lee também disse que o filme ajudou muito no combate a homofobia nos Estados Unidos, e que também levou muitas pessoas da própria equipe a exporem sua orientação sexual.

“Ele [o longa-metragem] permitiu à sociedade, em especial a cultura americana, confrontar os problemas com a comunidade gay” – disse a roteirista Diana Ossana.

This article is also available in: Español

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".