GAY BLOG BR by SCRUFF

O Corinthians emitiu um comunicado oficial repudiando os cantos homofóbicos dos torcedores durante a partida contra o São Paulo neste domingo, dia 22 de maio. Além disso, eles identificaram o torcedor que acendeu o sinalizador durante a partida, fatos relatados na súmula pelo árbitro Wilton Pereira de Sampaio.

O torcedor foi localizado pelo sistema de câmeras do estádio e conduzido pela Polícia Militar à sala de policiamento para identificação. O Corinthians também comunicou ao árbitro para que a súmula seja atualizada para evitar que o clube seja punido.

Quanto aos gritos homofóbicos, o Corinthians publicou nas redes sociais sobre “a ilegalidade desses comportamentos inaceitáveis”.

Corinthians se posiciona sobre cantos homofóbicos da torcida em partida contra São Paulo
Reprodução

O Sport Club Corinthians Paulista informa que foi identificado o torcedor que acendeu sinalizador no setor Sul da Neo Química Arena durante a partida contra o São Paulo neste domingo (22), pelo Brasileirão 2022. 

Ele foi localizado pelo sistema de câmeras do estádio e conduzido pela Polícia Militar à sala de policiamento local. Ali seus dados foram coletados para que o clube tome as providências cabíveis quanto à responsabilidade do ato. O clube comunicou a identificação ao árbitro da partida, para que as informações fossem adicionados à súmula.
Vale dizer que o presidente do Corinthians, Dulílio Monteiro, também se pronunciou sobre o episódio.



Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia"