EUA atingem pontuação recorde em proteção a população LGBT+

Um estudo realizado nos EUA concluiu que 88 cidades atingiram pontuação perfeita referente a proteções legais para o público LGBT+.

De acordo com um estudo realizado por um grupo de direitos humanos dos Estados Unidos, Human Rights Campain (HRC), 88 cidades marcaram 100 pontos no Índice Municipal de Igualdade, representando um número recorde de cidades com pontuações perfeitas em proteções legais para o público LGBT+.

No ano passado foram 78 cidades que marcaram 100 pontos. Já quando o estudo começou, em 2012, eram apenas 11. Nas 506 cidades pesquisadas, o índice subiu para 60 pontos, um pequeno avanço comparado ao ano passado, que era de 58.

A pesquisa leva em consideração questões como ausência de discriminação no emprego, moradia, acomodações públicas e penalidades referentes a crimes contra a população LGBT+.

88 cidades dos EUA atingem pontuação perfeita em proteções aos LGBT+ (Foto: Reprodução)
88 cidades dos EUA atingem pontuação perfeita em proteções aos LGBT+ (Foto: Reprodução)

“Este ano, nossa comunidade e nosso país alcançaram progressos históricos, mesmo quando a saúde, direitos e o bem-estar de lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e homossexuais enfrentam ataques implacáveis dos mais altos níveis do governo”, disse Alphonso David, presidente do HRC, se referindo ao governo do Donald Trump.

O governo de Trump apoia o direito das empresas de recusarem gays e também que as forças armadas não aceitem transgêneros com base nos preceitos religiosos. Além disso, o governo também revoga proteções no acesso ao banheiro para estudantes transgêneros em escolas públicas.

“Ainda há muito mais trabalho a ser feito para proteger e capacitar os americanos LGBTQ. Felizmente, muitas autoridades locais nas cidades americanas estão liderando esse trabalho” – diz David.

O Human Rights Campain é o maior grupo de defesa e de lobby dos direitos civis LGBT+ nos Estados Unidos. O objetivo é proteger e expandir os direitos das pessoas defendendo a igualdade de casamento, legislação anti-discriminação e para crimes de ódio, além da advocacia para portadores de HIV.

Aqui no Brasil, há diversas ONGS que se propõem a defesa dos direitos LGBTs, incluindo a Adeh: Associação em Defesa dos Direitos Humanos com Enfoque na Sexualidade, de Santa Catarina; a carioca Casa Nem, que é um espaço de acolhimento para pessoas LGBT em situação de vulnerabilidade social; o paulista Casa 1, que é uma república de acolhimento de LGBTs expulsos de casa e diversas outras.

Leia também: Nestlé passa integrar Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek e agora está em busca de novos desafios. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".