Londrina tem a primeira parada gay este final de semana

A 1ª Parada Cultural LGBT de Londrina acontece este final de semana

Londrina_aerea

Para a estudante Luana Aparecida Cossentini, uma das organizadoras, o principal objetivo “é lutar por direitos e mais segurança para a comunidade LGBT em Londrina, que a cada dia se mostra como uma cidade homofóbica”. Ela acrescenta que, na Câmara Municipal, não há representatividade. “Também os crimes envolvendo homossexuais não são tão evidenciados da forma que mereciam.”

Além disso, a Parada LGBT terá apresentações artísticas de drag queens e debates diversos, um deles sobre uma lei aprovada em 2002 pela Câmara que pune estabelecimentos que discriminarem pessoas por causa de sua orientação sexual. No texto, o constrangimento é descrito como atendimento diferenciado, preterimento em exame para entrevista de emprego, exposição ao ridículo e cobrança extra para ingresso ou permanência.

Em 2011, a Parada LGBT foi cancelada às pressas depois de um impasse envolvendo a prefeitura, que estabeleceu algumas condições para o seu acontecimento, como contratação de segurança privada e disponibilidade de ambulância e de banheiros químicos. Na época, a Associação de Defesa, Apoio e Cidadania LGBT (ONG Adasci) não recebeu bem a determinação.

1ª Parada Cultural LGBT de Londrina
Data: domingo (3)
Horário: a partir das 14h
Local: concentração marcada para o calçadão, na esquina da Avenida Paraná com a Rua Pernambuco. Depois será feita uma caminhada de aproximadamente 2 km, com previsão de chegada às 16h no Zerão.
Atrações: apresentadora Melissa Starr; DJs Carol Branco, Jô Moreno, Mari Marques, Paola Ruus, Rafael Lepri e Rick Carlos; e apresentações de Débora Menck, Dan Murata e

Com informações da Agência Estado e G1