GAY BLOG BR by SCRUFF

No mês em que se celebra o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+ (28 de junho), a Casa Fiat de Cultura dá destaque à diversidade no campo das artes. No dia 24 de junho, às 19h, a instituição realiza a palestra virtual “Um breve panorama da representação LGBTQIA+”, a ser ministrada por Lorenzo Merlino, professor da FAAP-SP – Fundação Armando Álvares Penteado –, doutorando em História da Arte e referência no mundo da moda. A palestra será transmitida ao vivo, por videoconferência, e a participação é gratuita, com inscrições pela Sympla: http://bit.ly/BatePapoLorenzoMerlino.

Será apresentada uma perspectiva histórica da temática LGBTQIA+ na arte, passando por diferentes períodos: Antiguidade e Idade Média, quando surgiram as primeiras representações de homossexualidade; Renascimento e Barroco, movimentos que exaltavam os ideais de corpos – masculinos e femininos – e já mostravam algum sugestionamento erótico, o que viria a se consolidar, de fato, durante o Rococó e o Neoclassicismo. Com o crescimento da produção de imagens de cunho LGBTQIA+, no século 19, a representatividade passou, gradativamente, a ser mais entendida a partir do século 20, ao acompanhar os movimentos civis por direitos desses grupos. Tudo isso culmina com o surgimento de expressões contemporâneas, como a Gay Art e a Queer Art, na passagem do século 20 ao 21.

Todo esse percurso será analisado sob ótica moderna, com destaque ao processo de desenvolvimento da Arte Ocidental a partir do prisma homoafetivo. Lorenzo comenta, por exemplo, que, ao contrário do que acredita o senso comum, a homossexualidade como a entendemos hoje não era aceita na Grécia Antiga. Ela estava restrita aos homens da classe dominante e tinha uma função social específica. “Temos no Ocidente, hoje, uma característica de normalidade, que não existia na Antiguidade, e temos mais força na luta por direitos, o que acaba tendo reflexo, também, em nossa forma de fazer arte”, defende.

Ainda sobre a influência e a representatividade LGBTQIA+ nas artes, vale destacar alguns dos grandes nomes da história da arte, apontados como homossexuais: Michelângelo (1475-1564), pintor, escultor e poeta; o multifacetado Leonardo da Vinci (1452-1519), que, de acordo com biografias, chegou a representar um de seus namorados em suas pinturas. Mais recentemente, tem-se Salvador Dalí (1904-1989), ícone do surrealismo, que trocava cartas com o poeta García Lorca; o artista multimídia Andy Warhol (1928-1987); e a pintora Frida Kahlo (1907-1954), que nunca escondeu seus romances com homens e mulheres. “Precisamos sempre rever nossa história e entender como os comportamentos homo ajudaram a construir a arte como a conhecemos na atualidade”, reflete Lorenzo.

A palestra “Um breve panorama da representação LGBTQIA+” é uma realização da Casa Fiat de Cultura, com apoio do Ministério do Turismo, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, patrocínio da Fiat e do Banco Safra, copatrocínio da Expresso Nepomuceno, da Sada e do Banco Fidis e conta com apoio institucional do Circuito Liberdade, do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico (Iepha), do Governo de Minas e do Governo Federal, além do apoio cultural do Programa Amigos da Casa, da Brose do Brasil e da Brembo.

Lorenzo Merlino participa de bate-papo sobre a representação LGBTQIA+ na história da arte a convite da Casa Fiat de Cultura
Lorenzo Merlino participa de bate-papo sobre a representação LGBTQIA+ na história da arte – Foto: Fernando Silveira

Diversidade em cartaz

Até 4 de julho, fica em cartaz, na Casa Fiat de Cultura, a exposição virtual “Aqueles (In)visíveis”, do artista Rodrigo Mogiz. A mostra tem curadoria de Marco Antônio Vieira e é composta por 19 obras, entre bordados, camisas com cores e ornamentações contemporâneas e fotografias que retratam pessoas LGBTQIA+. As fotos são trabalhadas pelo artista a partir de intervenções poéticas, que contam histórias imaginárias das pessoas retratadas, refletem sobre as relações entre palavra e imagem e propõem um olhar para a questão da visibilidade ou invisibilidade das diversidades afetivas e identidades sexuais e de gênero.

A exposição está disponível no site da Casa Fiat de Cultura e nas redes sociais, e pode ser apreciada por meio das visitas virtuais, realizadas pelo Programa Educativo, sempre às quintas-feiras.

Casa Fiat de Cultura

A Casa Fiat de Cultura visa cumprir importante papel na transformação do cenário cultural brasileiro ao realizar prestigiadas exposições. A programação estimula a reflexão e interação do público com várias linguagens e movimentos artísticos, desde a arte clássica até a arte digital e contemporânea. Por meio do Programa Educativo, a instituição articula ações para ampliar a acessibilidade às exposições, desenvolvendo réplicas de obras de arte em 3D, materiais em braile e atendimento em libras. Mais de 60 mostras, de consagrados artistas brasileiros e internacionais, já foram expostas na Casa Fiat de Cultura, entre os quais Caravaggio, Rodin, Chagall, Tarsila, Portinari entre outros. Há 15 anos, o espaço apresenta uma programação diversificada, com música, palestras, residência artística, além do Ateliê Aberto – espaço de experimentação artística – e de programas de visitas com abordagem voltada para a valorização do patrimônio cultural e artístico. A Casa Fiat de Cultura é situada no histórico edifício do Palácio dos Despachos e apresenta, em caráter permanente, o painel de Portinari, Civilização Mineira, de 1959. O espaço integra um dos mais expressivos corredores culturais do país, o Circuito Liberdade, em Belo Horizonte. Mais de 3 milhões de pessoas já visitaram suas exposições e 560 mil participaram de suas atividades educativas.

SERVIÇO

Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+
Palestra “Um breve panorama da representação LGBTQIA+” com o professor da FAAP-SP – Fundação Armando Álvares Penteado, Lorenzo Merlino
24 de junho, às 19h
Ingressos gratuitos pela Sympla: http://bit.ly/BatePapoLorenzoMerlino

Casa Fiat de Cultura
Circuito Liberdade
Praça da Liberdade, 10 – Funcionários – BH/MG 

Informações
(31) 3289-8900
www.casafiatdecultura.com.br
casafiat@fcagroup.com
facebook.com.br/casafiatdecultura
Instagram: @casafiatdecultura
Twitter: @casafiat
YouTube: Casa Fiat de Cultura
circuitoliberdade.mg.gov.br

Lorenzo Merlino

Pós-graduado em História da Arte pela FAAP e mestre e doutorando em História da Arte pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), encontra-se, atualmente, na Inglaterra, onde cumpre bolsa de doutorado-sanduíche na University of Brighton. Com mais de 25 anos de experiência no mundo da moda, integrou, por seis anos, o SPFW.

Merlino foi indicado ao XIV Prêmio Carlos Gomes em 2011, por melhor figurino, e escolhido melhor figurinista de óperas do Brasil em 2015, pela revista Concerto. Professor na FAAP, também ministra cursos no MAM, no MASP, no Adelina Instituto, na Superbacana+, na Casa do Saber, na Unibes Cultural, no SENAC e no SESC. Desde 2016, é embaixador de Flandres para as Artes e a Moda no Brasil.

Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+

Celebrado em todo mundo em 28 de junho, o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+ comemora as conquistas e a busca por direitos para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Travestis, Queers, Intersexuais, Assexuais e outras denominações de gênero e orientação. Durante todo o mês, diversas entidades e movimentos propõem eventos, debates e manifestações que garantem mais visibilidade ao grupo.

O dia 28 de junho é uma referência à Rebelião Stonewall, que aconteceu em 1969, em Nova York, nos Estados Unidos.  Diversos grupos de gays, trans e drags se manifestaram contra a repressão policial no Bar Stonewall – que reunia membros da comunidade. Naquela época, a não heterossexualidade era crime em Nova York.

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF possui mais de 15 milhões de usuários no mundo todo. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os LGBTs que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. Baixe o app SCRUFF diretamente deste link.