No último domingo, 14, dia em que a organização da Parada SP fez uma live para equivaler a uma edição virtual do evento, algumas dezenas de marcas fizeram ativações, entre elas Burger King, Bradesco, Mercado Livre, Doritos.

A cantora Pepita, uma das poucas trans escaladas para a live, aproveitou o espaço para abordar algumas questões, como o interesse de empresas apenas no Mês do Orgulho e o reconhecimento da comunidade T como linha de frente da militância LGBT+.

“Para essas marcas que acham que eu só vivo esse mês, eu vivo o ano inteiro. eu sou resistência. É muito fácil você querer fazer com que eu seja um comércio, só que eu não sou um comércio”, disse a cantora.

Em outro momento, Pepita reforçou: “A letra T é a letra que faz tudo acontecer. Quantas pessoas foram embora pra hoje eu estar aqui e você estar aí? Então para de cobrar respeito debaixo desse lindo arco-íris se você não me respeita.”

PARADA SP PLANEJA EDIÇÃO FÍSICA PARA NOVEMBRO

A Parada do Orgulho LGBT de São Paulo informou no último mês que a data do evento físico está programada para 29 de novembro de 2020. A razão é a crise causada pelo Covid-19, aliada as alterações dos feriados de julho e novembro.

O calendário oficial fica, portanto, desta maneira:

23/11/2020 – Coletiva de Imprensa
27/11/2020 – Prêmio Cidadania em Respeito a Diversidade
28/11/2020 – Feira Cultural da Diversidade
29/11/2020 – 24ª Parada LGBT+ de SP.

“Como sabemos, a Parada LGBT de São Paulo, além de receber as pessoas da cidade de São Paulo, também recebe turistas do Brasil e do exterior, e preocupados com a segurança da nossa população diante da pandemia, orientamos a todas as pessoas que se for comprar passagens aéreas ou terrestres, organizar excussões e reservar hotéis, não faça nada neste momento, se programem a partir de setembro/2020, quando de fato teremos mais informações/orientações do Governo do Estado, da Prefeitura e dos órgãos de saúde a respeito da pandemia”, justificaram.

Arco-íris de laser na Avenida Paulista pode ser visto a 60km de distância

Google Notícias

1 COMENTÁRIO

  1. […] Em live recente, Pepita deu a letra no meio de um desabafo em que denunciava a transfobia que sofre dentro do próprio movimento e comentou sobre as cobranças que fazem a ela: “amor, eu me posiciono desde a hora que eu abro o olho pra ver a vida”. Em outra transmissão, a artista fez um apelo: “marcas acham que eu só vivo este mês, mas eu vivo o ano inteiro”. […]