O vírus HIV é associado aos homossexuais desde os anos oitenta. No entanto, um estudo realizado pelo departamento de saúde do Governo Ocidental da Austrália (WA Health) concluiu que, em 2019, a incidência de novos casos do vírus foi maior entre os héteros.

De acordo com a pesquisa realizada na Austrália, houve uma queda de 51% de casos infecção entre os homens que se relacionaram sexualmente com outros homens quando comparado aos cinco anos anteriores. Já entre os héteros, houve um aumento de 21%. Não houve divulgação de números absolutos, mas segundo os pesquisadores, eles atribuem as novas infecções ao identificar que os homens fazem sexo não protegido.

57,74% dos brasileiros que contraem HIV através de sexo são heterossexuais

No Boletim Epidemiológico de HIV/AIDS do Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis, da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde (DCCI/SVS/MS) atualizado em neste dezembro de 2019, aponta que 248.520 brasileiros contraíram o vírus HIV entre 2007 e 2019 através de relações sexuais. Do sexo masculino, 88.426 são homossexuais, 16.588 são bissexuais e 64.390 são heterossexuais. Do sexo feminino, 79.116 são heterossexuais.

Ao total, no período de registro oficial (2007 a 2019), 105.014 dos que contraíram HIV através do sexo são HSH (homens que fazem sexo com homens) e 143.506 são heterossexuais. Em proporção, 57,74% dos heterossexuais contraíram HIV através de relações sexuais.

Confira tabela divulgada pela Ministério da saúde neste dezembro de 2019:

Tabela 5 do Boletim do Ministério da Saúde divulgado em dezembro de 2019

Para conferir o documento (em PDF) na íntegra, acesse este link.

Três décadas de combate ao HIV no mundo

Google Notícias
Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".