GAY BLOG BR by SCRUFF

This article is also available in: English Español

O colunista do UOL, Rico Vasconcelos, publicou um artigo falando sobre dois estudos que mostram uma vacina que previne a infecção por HIV. Desenvolvida por pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, essa vacina conseguiu uma proteção de 67% em experimentos realizados com macacos.

Ele utiliza o vetor Adenovírus 26, que é inofensivo aos seres humanos, usado na vacina para carregar enxertado no seu material genético as informações para a produção de proteínas do HIV. Após injetado em uma pessoa, o vírus passa a se replicar e produz as proteínas do HIV, provocando uma resposta de defesa contra elas e contra o HIV, sem que a pessoa tenha tido contato com o vírus real.

Com humanos, os estudos mostram que a vacina não tem efeitos colaterais graves e eles conseguem induzir a produção de anticorpos de modo satisfatório entre os vacinados.

No entanto, ainda falta saber se os anticorpos também protegem de uma infecção por HIV tão bem quanto protegeu os macacos. Para ter esta resposta, dois grandes ensaios clínicos estão sendo realizados de modo simultâneo para testar a eficácia protetora da vacina.

Projeto de vacina contra o HIV está convocando homens gays ou bi para testes
Reprodução

Um deles, o Mosaico, pretende recrutar 3.800 homens gays ou bi, e pessoas trans nas Américas e Europa, que são regiões que apresentam a epidemia concentrada nesses grupos. Aqui no Brasil, o estudo vai recrutar participantes em São Paulo (Hospital das Clínicas da FMUSP e no CRT DST AIDS), no Rio de Janeiro (Fiocruz e Hospital Geral de Nova Iguaçu), Belo Horizonte (UFMG), Manaus (Fundação Medicina Tropical) e em Curitiba (Centro Médico São Francisco). Alguns deles já começaram as visitas de triagem de participantes.

O segundo se chama Imbokodo, que incluiu, entre 2017 e 2019, 2.637 mulheres cisgênero de 18 a 29 anos na África do Sul, Zimbábue, Moçambique, Zâmbia e Maláui. Nesses países, há uma epidemia de HIV concentrada em mulheres cis hétero.

Aqueles que participarem do estudo são aqueles que são considerados vulneráveis ao HIV, e estes serão sorteados para receber aleatoriamente quatro doses da vacina experimental ou o placebo. Eles também vão receber todo o suporte atualmente disponível para a prevenção do HIV e serão acompanhados por cerca de dois anos, fazendo testagens trimestrais.

Serviço:

Interessados entrar em contato pelo e-mail: pec.agendamentos@gmail.com
WhatsApp: +55 11 93278-6719

This article is also available in: English Español

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF (Google Play ou App Store) está disponibilizando gratuitamente a versão PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".