Ao iniciar seu período de “testes” na Secretaria da Cultura, a atriz Regina Duarte foi orientada por Jair Bolsonaro a negar financiamento de obras que contenham o tema LGBT+, conforme fonte do jornalista Lauro Jardim.

Os cortes de incentivos às obras LGBT já estavam previstos ao serem anteriormente pautados por Jair Messias Bolsonaro quando, um dia antes do vídeo de referências nazistas feito pelo secretário da Cultura ir ao ar, Jair e o ex-secretário Roberto Alvim fizeram uma live para dize que o governo “não censura”, mas que fora criada uma “curadoria” para alguns temas.

Resultado de imagem para regina duarte bebada" YouTube Regina Duarte dança para saudar a vida em New York
Regina Duarte dança para saudar a vida em New York. Foto: reprodução/Caras

Ou atriz, ou secretária

Na última semana, dia 20, William Bonner leu um comunicado em rede nacional que, caso Regina Duarte aceite o cargo, a atriz terá de rescindir seu contrato com a Rede Globo.

“A atriz Regina Duarte tem contrato vigente com a Globo e sabe que se optar por assumir cargo público deve pedir a suspensão de seu vínculo com a empresa, como impõe a política interna de conhecimento de todos os nossos colaboradores”, disse Bonner.

De acordo com a revista Veja, a atriz recebe da Globo um salário de 60 mil reais quando não está no ar e 120 mil quando escalada para alguma novela. Para o cargo de Secretária de Bolsonaro, Regina Duarte passará a receber 15.689,26 reais ao mês.

R$ 319 mil da Lei Rouanet

Na sexta-feira, 24, o jornalista Gustavo Fioratti apurou que a “namoradinha do Brasil”  deve 321 mil reais ao Fundo Nacional De Cultura, ao qual, pela Lei Rouanet, a atriz captou fundos para sua peça “Coração Bazar”.

Luiz Henrique Lanas Soares Cabral, advogado que representa a atriz, disse em entrevista com a Folha de SP que a dívida com Rouanet não impede Regina Duarte de assumir o cargo público. “Não há nenhuma vedação legal que impeça a Regina de assumir”, afirmou à coluna de Mônica Bergamo.

Publicitário, escritor e cronista gaúcho, morador do município de Canoas, Rio Grande do Sul. Viciado em internet, música, literatura (especialmente crônicas, moda, biografias, LGBT e estilo de vida) e cultura pop.