Rob Halford diz que EUA não é o lugar ‘mais seguro’ para os LGBTs

O metaleiro Rob Halford volta a fazer declarações sobre como é ser gay nos Estados Unidos e se posiciona contra as políticas conservadoras de Trump.

O vocalista da banda Judas Priest, Rob Halford, foi entrevistado pelo canal “Blabbermouth” e comentou um pouco sobre como é ser gay nos Estados Unidos, ainda mais neste período conservador liderado por Donald Trump.

“Eles estão aprovando leis aqui onde, se você é gay, pode perder o emprego, caso as pessoas que dirijam a empresa tenham uma religião que não aceite pessoas como nós. Isso é horrível. A América deveria ser a superpotência líder do mundo e algumas dessas coisas são medievais” – disse.

Rob Halford se posiciona contra Donald Trump
Rob Halford faz declarações sobre como é ser LGBT nos EUA. Foto: reprodução

Halford também diz que os Estados Unidos não é o lugar “mais seguro do mundo” para os LGBTs.

“Você está ciente de que, andando no supermercado, pode levar um tiro. Mas tento não deixar essas coisas se intrometerem na minha vida. Os políticos, a mídia, querem que você fique com medo e eu me recuso a ficar” – finaliza.

Vale lembrar que o cantor de Heavy Metal disse recentemente que gostaria de participar de RuPaul´s Drag Race sendo um dos jurados.

METALEIRO E ATIVISTA LGBT

Rob do Judas Priest
Rob do Judas Priest. Foto: reprodução

O cantor expôs a homossexualidade na MTV no ano de 1998 e, desde então, ele se auto intitula “o imponente homossexual do heavy metal”, também explicando que declarar abertamente sobre sua orientação foi a melhor coisa que ele fez a ele mesmo, mesmo tendo algum receio de perder parte dos fãs.

Desde então, ele sempre se posiciona na mídia a favor da comunidade e contra a discriminação com os LGBTs. Em julho, ele concedeu uma entrevista ao jornal Edmonton, dizendo que há lugares que ele não vai hoje em dia por medo de ser “apedrejado”. Mesmo assim, ele diz que houve uma evolução da sociedade.

“Durante os anos oitenta e noventa era incrivelmente difícil” – diz na entrevista, comentando também sobre a banda Queen, já que Freddie Mercury dizia que sua orientação sexual não era uma informação relevante aos fãs, mas Halford pensa diferente:

“Freddie disse que não era importante, mas se ele não fosse gay, o Queen seria uma banda completamente diferente. Isso é uma parte muito importante da vida que a gente deve expor em algum ponto”.