‘Kit Gay’ é fanfic do candidato Jair Bolsonaro

Bolsonaro acusa adversário de ter sido responsável pela idealização de material escolar contra homofobia, mas iniciativa surgiu do Legislativo

Há alguns anos que o candidato à presidência do PSL, Jair Messias Bolsonaro, vem alertando sobre a possível implementação do ‘Kit Gay’ nas escolas públicas. O assunto voltou à tona após a sabatina no Jornal Nacional, onde o candidato apresentou o livro “Aparelho Sexual e Cia” como parte do ‘kit’.

kit gay bolsonaro
Bonoro em sabatina no Jornal Nacional. Foto: reprodução

O MEC já havia desmentido a informação anos anteriores e tornou se manifestar (juntamente com sites de checagem de notícias) que nunca houve compra deste título da escritora francesa Hélène Bruller e ilustrado pelo cartunista suíço Zep. O livro, inicialmente no mercado pela editora Companhia das Letras, estava fora de catálogo e agora voltará a ser distribuído por conta da publicidade que o candidato fez em rede nacional.

O termo “Kit Gay” foi criado com caráter pejorativo para se referir ao projeto Escola Sem Homofobia. O material – composto por um caderno, impressos e peças audiovisuais – foi encomendado pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados ao Ministério da Educação (MEC) e elaborado por um grupo de ONGs especializadas, em conformidade com as diretrizes de um programa do governo federal lançado anteriormente, em 2004. Quando houve a polêmica sobre o seu conteúdo, em 2011, Haddad estava no comando do MEC. É possível baixar o PDF do projeto ‘Escola Sem Homofobia’ aqui.

Sobre esta confusão, uma professora do ensino público se pronunciou:

Reprodução/Facebook

E sobre o ensino de sexualidade nas escolas, a sexóloga Laura Muller explicou do que se trata – em um pouco mais de um minuto:

4 COMENTÁRIOS

  1. […] O ministro Carlos Horbach, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou a remoção de postagens no Facebook e no YouTube em que o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, critica o livro “Aparelho Sexual e Cia.” e afirma que a obra integraria material a ser distribuído a escolas públicas (chamado por ele de ‘kit gay‘). […]

Comente