This article is also available in: Español

GAY BLOG BR by SCRUFF

Mapeamento da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA), atualizado nesta quarta-feira, mostra que 275 trans e travestis estão na disputa eleitoral deste ano, em todo o País. O número é 209% maior que o de 2016, quando 89 candidataram-se e 8 foram eleitos.

Do total de candidaturas, 250 são de travestis e mulheres trans, 15 de homens trans e dez candidatos têm outras identidades trans.

A maioria disputa vagas para o legislativo – apenas 3 registraram candidaturas para cargos de prefeito ou vice. A psicanalista Letícia Lanz, por exemplo, concorre à prefeitura de Curitiba (PR) pelo PSOL.

A região Sudeste tem a maioria das candidaturas (116), sendo 63 só no estado de São Paulo. O Nordeste conta com 77 candidatos, seguido do Sul (30), Centro-Oeste (26) e Norte (26).

Letícia Lanz em debate na TV: trans concorre pelo PSOL em Curitiba / Foto: Tribuna do Paraná

O crescimento de candidaturas é fruto da organização e luta dos movimentos sociais, segundo relatório da ANTRA. No entanto, a associação ressalta que a disputa “ainda é um caminho complicado, pois a maioria das candidaturas estão postas pela primeira vez, e sabemos que a política prima sempre por quem tem experiências. Isso não quer dizer que a população trans esteja em desvantagem, não estão”.

NOME SOCIAL

Este é o primeiro ano que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) permite o registro do nome social na urna, o que foi solicitado por 167 pessoas.

A ANTRA identificou nessa lista o uso do nome social por sete pessoas cisgêneras – o uso é exclusivo de pessoas trans.

“É importante o TSE estabelecer regras mais rígidas e que o nome social cumpra seu papel junto às pessoas trans e somente a essas”, exige a organização.

PARTIDOS

Embora partidos de esquerda abriguem a maior parte dos candidatos trans e travestis, eles não são hegemônicos. A direita e o centro detêm 49% das candidaturas (134), ante 51% da esquerda (141).

O PT lidera no número de candidatos (43), seguido de PSOL (27), e PDT (22), entre outros. À direita, há maior distribuição de candidaturas: 15 estão no MDB, por exemplo.

VEJA TAMBÉM: Lista de candidatos LGBTQIA+ nas eleições 2020

This article is also available in: Español

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista pela Universidade Federal de MS, foi repórter de economia e hoje, além de colaborar para o Gay Blog, é servidor público em Joinville (SC). Escreveu ''A Supremacia do Abandono'', livro disponível em amazon.com.br.