O médico infectologista Álvaro Costa, que atua no Centro de Referência e Treinamento de São Paulo (CRT), fez um vídeo para explicar como deve ser o manuseio de máscaras de tecido para que seu uso seja eficiente contra a pandemia do coronavírus.

Entre as observações de Dr. Costa, o médico ressalta que as máscaras de tecido também deve ser trocadas a cada três ou quatro horas. Álvaro ainda lembra do procedimento de higienização das mãos por 20 segundos antes de manusear as máscaras.

Assista ao vídeo:

A a função da máscara é cobrir as “portas de entrada e de saída” do vírus no organismo, por isso se faz necessário jamais deixar os lábios e as narinas expostos. Manusear ou descartar o equipamento da forma errada pode até aumentar o risco de contaminação.

Celso Granato, infectologista e diretor clínico do Grupo Fleury, ainda completa que quem usa óculos “sabe que usar máscaras pode ser incômodo”, pois as lentes tendem a embaçar. “Mas não tem jeito. Se descermos o tecido para o meio do nariz, a fixação não vai ser perfeita”, afirma.

Ao fazer pausa para a refeição, jamais apoiar máscara sobre a mesa, pois a superfície pode estar contaminada. “Ainda mais em ambientes de uso comum, como cafeterias das empresas, há o risco de contágio. O ideal é guardar a máscara em um saquinho limpo”, reforça Granato.

VEJA TAMBÉM:

Coletivo LGBT+ vende máscaras para enfrentamento ao coronavírus

Coletivo LGBT+ vende máscaras para enfrentamento ao coronavírus

Google Notícias