29 de janeiro: Dia da Visibilidade Trans

Diversas atividades culturais acontecerão nos próximos dias em diferentes pontos em São Paulo

Uma ampla programação está à disposição da população trans, em diferentes regiões da cidade de São Paulo. São as atividades alusivas ao Dia da Visibilidade Trans, que é celebrado em 29 de janeiro – e incluído desde o ano passado no Calendário de Eventos da Cidade de São Paulo pelo Decreto 58.227 (que também institucionalizou o programa Transcidadania). A iniciativa faz parte do trabalho da Coordenação de Políticas para LGBTI, da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), visando consolidar a data, além de dar voz e visibilidade à população trans.

Bandeira do orgulho trans
Bandeira do orgulho trans

A SMDHC, por meio da Coordenação de Políticas para LGBTI, também realizará atividades voltadas para a Visibilidade Trans nos Centros de Cidadania LGBTI. A pasta ainda apoia iniciativas que ampliam a programação até dia 2 de fevereiro e que fazem parte de iniciativas do movimento social de pessoas trans e travestis, como o SP Transvisão – realizado pela SP Escola de Teatro, em parceria com a Associação dos Artistas Amigos da Praça (Adaap), Amapô e CAIS. Neste ano, a SP Transvisão traz o tema “Resistir para existir, nossas vidas importam”, com discussões sobre políticas de igualdade tanto nas esferas sociais como jurídicas, voltadas ao empoderamento e visibilidade trans. As atividades culturais, realizadas também em outros espaços da cidade, contam com debates, exibições de filmes, palestras, shows e ações sociais, tudo com entrada franca.

Para Bruna Svetlic, coordenadora de Políticas para LGBTI, as ações voltadas para a sigla T são essenciais no âmbito das políticas públicas o tempo todo, não só no Mês da Visibilidade Trans – principalmente pelo fato desta população ser sempre marginalizada nos processos de cidadania e também destituída de oportunidades (muitas vezes à disposição apenas de pessoas cisgêneras). “Trabalharmos para modificar esta realidade, ainda que a pequenos passos, é um de nossos objetivos”, afirma Svetlic.

Veja a programação completa por região:

– REGIÃO CENTRAL
29/01 – Apresentações no Coreto
Local: Coreto da Praça da República
Horário: 15h
Apresentação: Brunna Valin, Maite Schneider e Millena Wanzeller
Presenças confirmadas:
Defensoria Pública – Atendimento e orientação
CRT (Centro de Referência e Treinamento)– Divulgação de material e orientação
Unidade Móvel de Cidadania LGBTI Central

30/01 – Trans Café
Local: Centro de Cidadania LGBTI – Luiz Carlos Ruas
Rua Visconde de Ouro Preto nº 118 – Consolação
Horário: 14h às 16h
Atividade cultural com show de pessoas trans

01/02 – Apresentações artísticas
Local: SP Escola de Teatro
Praça Roosevelt, 210, Consolação
Horário: 18h
Lançamentos de exposição e do Concurso “Trans-critos, relatos de vidas”, além de seis shows de artistas trans e a entrega do prêmio Claudia Wonder, destinado a pessoas e entidades cuja atuação está ligada à visibilidade das causas de travestis e transexuais.

02/02 – 4ª Caminhada Pela Paz
Local: Rua Líbero Badaró, 39, Sé
Horário: 13h
Caminhada idealizada pela ONG CAIS, tem como tema “Travestis e transexuais: Nossas vidas importam”, com o objetivo de levantar a discussão sobre enfrentamento às discriminações sofridas pela população de travestis, homens e mulheres trans.

02/02 – 1º FESTRANS – Festival de Arte e Cultura de Travestis e Transexuais de São Paulo
Local: Largo do Arouche
Horário: 16h30

– REGIÃO NORTE
28/01 – Exibição do filme “Orações para Bob”
Local: Centro de Acolhida Zaki Narchi
Rua Zaki Narchi, 600, Carandiru
Horário: 15h
Exibição de filme seguida de roda de conversa mediada por Brenda Oliver e Rubi Delafuente, com participação de Elisabete Arabage e Flávia Borges da Defensoria Pública do estado de São Paulo e às 17h30, shows produzidos pelas próprias acolhidas do centro.

30/01 – Jantar Trans e roda de conversa “Interseccionalidades e Sororidade”
Local: Casa Florescer
Rua Prates, 1101, Bom Retiro
Horário: 18h
Roda de conversa mediada por Nicole Mahier e Jacque Chanel, seguida do Jantar Trans, organizado pelo Projeto ONG Séforas, finalizando com apresentações das acolhidas da Casa.

– REGIÃO LESTE
28/01 – Empoderamento Trans
Local: Centro de Cidadania LGBTI – Laura Vermont
Av. Nordestina, 496 – São Miguel Paulista
Horário: 13h30 às 16h30
O encontro reúne série de palestras sobre Empregabilidade com Janaina Lima (Graduada em Pedagogia e assessora na Coordenação Municipal de Políticas para LGBTI), Saúde Emocional e Mental com Ailton Gomes (Psicólogo, psicoterapeuta e pós-graduando em Gestalt-terapia. Idealizador e criador da Tons Psicologia LGBT+), Saúde – PREP e IMPREP com Zé Renato (Graduado em Odontologia e agente de prevenção no SAE Fidelis Ribeiro), Vivência no ambiente escolar com Igor Diniz (Graduado em Ciências Biológicas e pós-graduado em Sexologia Humana. Consultor em saúde e educação sexual) e Direito para pessoas trans e travestis com Rafael Calumby (Graduado em Direito e assessor jurídico no Centro de Cidadania LGBTI Laura Vermont).

29/01 – Oficina de DJ
Local: Centro de Cidadania LGBTI – Laura Vermont
Av. Nordestina, 496 – São Miguel Paulista
Horário: 13h às 17h

30/01 – Oficina de MC
Local: Centro de Cidadania LGBTI – Laura Vermont
Av. Nordestina, 496 – São Miguel Paulista
Horário: 13h às 17h

Dia 31/01 – Chá das Divas
Local: Centro de Cidadania LGBTI – Laura Vermont
Av. Nordestina, 496 – São Miguel Paulista
Horário: 14h às 16h
Encontro voltado para confraternização das beneficiárias e beneficiários do Transcidadania.

31/01 – Apresentação do projeto do livro-reportagem “Transmasculinidades”
Local: Centro de Cidadania LGBTI – Laura Vermont
Av. Nordestina, 496 – São Miguel Paulista
Horário: 16h às 18h
Apresentação do trabalho de autoria do jornalista Luiz Fernando Prado Uchoa com participação de Yasmin Pestana e Rafael Faber da Defensoria pública do Estado de São Paulo, falando sobre direitos em geral.

– REGIÃO SUL

29/01 – Força T
Local: Praça da Ponte de Ferro (Parque do Ibirapuera)
Horário: das 10h às 15h
O evento Força T contará com a presença das beneficiarias do Programa Transcidadania, que farão intervenções artísticas e culturais, rodas de conversa e sarau poético.

2 COMENTÁRIOS