GAY BLOG BR by SCRUFF

Temas complexos debatidos de uma maneira mais leve e de fácil acesso. É assim que a influenciadora, designer de moda e maquiadora Mia Fidelis se comunica com o público jovem no Canal Reload, que já soma mais de 50 mil seguidores em suas redes sociais. Mulher trans, binária e heterossexual, ela se auto-intitula “Trans&proud” (em tradução livre: trans e orgulhosa). Buscando uma linguagem mais didática, a carioca passeia por assuntos que envolvem o universo da moda e temáticas sociais, a fim de inspirar o público jovem a se expressar.

Mia Fidelis é mulher trans e um das apresentadoras do Canal Reload (Foto: Reprodução)

Mia iniciou sua carreira em 2014, aos 17 anos. De lá para cá, se dividiu entre a vida acadêmica de designer de moda, produções e a maquiagem. Em 2020, após criar uma série de vídeos para seu IGTV, ela viralizou ao falar sobre o universo trans e comentar sobre frases tidas como “comuns” mas que são transfóbicas, como por exemplo: “Você nem parece uma pessoa trans”, “Você parece uma mulher de verdade”, “Qual o seu nome de verdade?”.

A partir daí, Mia passou a integrar o time de apresentadores do Canal Reload, um projeto voltado para jovens que busca descomplicar temas complexos, como a educação, evasão escolar, luta LGBTQIA+, violência de gênero, racismo estrutural, preservação do meio ambiente, resistência dos povos originários do Brasil, entre outros temas.

Mia Fidelis (Foto: Reprodução)

Errar o pronome de uma pessoa trans, mesmo que sem querer, é naturalizar aos poucos a transfobia. O que para você, pessoa cis, é apenas um pronome e ou uma palavra, para nós tem muito significado”, explica Mia em um vídeo sobre a participação de Linn da Quebrada no BBB22 e os sucessivas falas transfóbicas que ocorreram no reality

No Reload, Mia  também já falou sobre outros temas para além da pauta LGBTQIA+. Em um vídeo baseado em uma matéria da Ponte Jornalismo, ela explica o porquê fazer apologia a assuntos como Nazismo e o compartilhamento via whatsapp desses assuntos é considerado crime. Já em outro vídeo, a influenciadora fala sobre a importância da vacinação infantil no Brasil.

Como mulher trans, acho importante transmitir notícias que se relacionam com a comunidade na qual estou inserida. Mas é extremamente necessário avançar nesses espaços, para que pessoas trans também possam ser porta-voz de assuntos diversos, que não necessariamente estejam ligados a essa temática e que sejam relevantes para a vida das pessoas”, comenta Mia.

O Reload foi uma das iniciativas ganhadoras do Google News Innovation Challenge em 2019, projeto do Google News Initiative, e contou também com apoio da Fundação Ford no Brasil. Em 2022, foi selecionado para o YouTube’s Sustainability Lab, que tem o objetivo de apoiar organizações de notícias a desenvolverem modelos de negócios sustentáveis em vídeo na plataforma.




Junte-se à nossa comunidade

Mais de 20 milhões de homens gays e bissexuais no mundo inteiro usam o aplicativo SCRUFF para fazer amizades e marcar encontros. Saiba quais são melhores festas, festivais eventos e paradas LGBTQIA+ na aba "Explorar" do app. Seja um embaixador do SCRUFF Venture e ajude com dicas os visitantes da sua cidade. E sim, desfrute de mais de 30 recursos extras com o SCRUFF Pro. Faça download gratuito do SCRUFF aqui.

Jornalista gaúcho formado na Universidade Franciscana (UFN) e Especialista em Estudos de Gênero pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)