Uma cena de nu frontal do ator Aaron Taylor Johnson, de 29 anos, que viveu Mercúrio no filme “Os Vingadores”, viralizou recentemente. O trecho é do longa-metragem “A Million Little Pieces“, que já estreou nos Estados Unidos, onde o ator interpreta um viciado em drogas.

GAY BLOG BR by SCRUFF
A Million Little Pieces
Foto: Reprodução

Na cena, aparece Johnson em uma briga com o chuveiro e depois ele anda pelado pela sala estando (aparentemente) sob efeito de drogas. O ator disse ao Los Angeles Times que a cena foi gravada no primeiro dia das filmagens.

“Foi interessante porque a gente viu que não teria mais nenhum momento em que a gente fosse se sentir mais vulnerável”, conta.

Frame: reprodução

OBS: Dê play abaixo APENAS se você tiver mais de 18 anos (frame por frame neste link).

De acordo com a esposa do ator e diretora do filme, a gravação da cena foi uma das mais difíceis de fazer: “Provavelmente demoramos umas cinco ou seis horas para a tomada perfeita. Foi realmente difícil”.

Aaron Taylor aparece nu em novo longa metragem e web se impressiona. Foto: Reprodução
Aaron Taylor aparece nu em novo longa metragem e web se impressiona. Foto: Reprodução

Seu nu frontal está rivalizando com a popularidade do ator Michael Fassbender, de 42 anos, que também apareceu pelado no filme Shame de 2011. Neste último ele aparece pelado logo nos primeiros minutos do filme, desfilando pelos corredores da casa.

HISTÓRIA DA NUDEZ MASCULINA NO CINEMA

Os filmes pornográficos existem desde a época do cinema mudo, mas o primeiro longa-metragem a exibir o órgão genital de um homem foi “O Inferno” de 1911, aparecendo antes mesmo da nudez feminina. Desde essa época, a ideia era retratar de forma artística a nudez humana, não tendo conotação sexual e também para complementar a história do longa metragem.

Já em 1934, o ator Clark Gable insinua uma nudez no filme “Aconteceu Naquela Noite”. No entanto, o pênis do ator não aparece. O membro masculino só foi aparecer, de fato, no filme “Mulheres Apaixonadas” de 1969, durante uma cena de luta livre entre Alan Bates e Oliver Reed, sendo considerado um marco na história do cinema. Isso só foi possível graças a classificação por faixa etária feita pela MPAA em 1968.

Líder de partido faz campanha com nu frontal em Amsterdam: ‘nada a esconder’

Junte-se à nossa comunidade

O app SCRUFF está disponibilizando gratuitamente a assinatura PRO no Brasil, com todas as funcionalidades premium. Seja Embaixador SCRUFF Venture para ajudar os gays que estão visitando sua cidade. Tenha uma agenda atualizada das melhores festas, paradas, festivais e eventos. São mais de 15 milhões de usuários no mundo todo; baixe o app SCRUFF diretamente deste link.

Jornalista formado pela PUC do Rio de Janeiro, dedicou sua vida a falar sobre cultura nerd/geek. Gay desde que se entende por gente, sempre teve um desejo de trabalhar com o público LGBT+ e crê que a informação é a melhor arma contra qualquer tipo de "fobia".