DJ e produtor sueco Avicii morre aos 28 anos

A assessoria de imprensa do produtor musical Tim Bergling, conhecido como Avicii, confirmou à Revista Rolling Stone a morte do DJ nesta sexta-feira

“É com profunda tristeza que anunciamos a perda de Tim Bergling, também conhecido como Avicii”, escreveu o representante do músico em um comunicado. “Ele foi encontrado morto em Muscat, Omã na tarde de sexta-feira, 20 de abril. A família está devastada e pedimos a todos que por favor respeitem sua necessidade de privacidade neste momento difícil. Nenhuma declaração adicional será dada”.

O DJ já havia declarado sua ‘aposentadoria’ em 2016 após ter pancreatite aguda em 2012 e ter seu apêndice e vesícula biliar removidos dois anos depois.

avicii
Tim Bergling (Estocolmo, 8 de setembro de 1989 — Mascate, 20 de abril de 2018)

“Algo realmente horrível aconteceu”, escreveu David Guetta. “Nós perdemos um amigo com um coração tão bonito e o mundo perdeu um músico incrivelmente talentoso. Obrigado por suas belas melodias, o tempo que compartilhamos em estúdio, tocando juntos como DJs ou apenas curtindo a vida como amigos.”

Bergling fez muito sucesso em 2011 com o hit “Levels”, com samples de Etta James. A faixa que ganhou disco de platina nos Estados Unidos e liderou as paradas de sucesso em dezenas de países.

Blacc twittou na sexta-feira: “Meus sinceros pêsames à família e amigos íntimos de Tim. Não posso expressar o quão profundamente triste estou. Conhecê-lo mudou minha vida. Ele era uma pessoa incrivelmente talentosa e dói tanto que ele se foi”.

Bergling – que escolheu o apelido Avicii porque a palavra significava o menor nível do inferno budista – em um ano de carreira já figurava entre os DJs mais bem pagos em 2012 segundo a Forbes; em 2014, a Avicii era a número três da lista, graças a US$ 28 milhões em faturamento naquele ano, resultado de um tortuoso itinerário de turnê.

“Minhas escolhas e minha carreira nunca foram motivadas por coisas materiais, embora eu seja grato por todas as oportunidades e confortos que meu sucesso me ajudou”, disse na época em entrevista. “Eu sei que sou abençoado por poder viajar por todo o mundo e me apresentar, mas tenho muito pouco para a vida pessoal”, continuou.

Além de seu próprio trabalho, Bergling era um colaborador e remixador que trabalhava ao lado de artistas como Coldplay, Wyclef Jean e Santana (o hino da Copa do Mundo de 2014), Madonna, Robyn, Major Lazer e Daft Punk. “Sunshine”, uma colaboração com David Guetta, ganhou uma indicação ao prêmio Best Dance Recording Grammy em 2012.

Crises de saúde

De acordo com a Billboard, Avicii tinha sido hospitalizado em janeiro de 2012, em Nova York, por 11 dias. Tinha pancreatite aguda, supostamente causada pelo consumo excessivo de álcool.

Em março de 2013, houve uma nova inflamação novamente. Avicii, então, foi internado na Austrália, onde os médicos insistiram que ele removesse sua vesícula biliar. Ele se recusou porque estava lançando seu primeiro LP, “True”.

Em seguida, segundo o G1, o DJ resolveu parar de beber, mas mesmo assim acabou sendo novamente internado com dores de estômago que o obrigaram a retirar-se do Ultra Music Festival de Miami. Não só os problemas de pâncreas haviam voltado, como seu acabou estourando.

“Tirei um mês de folga, mas não foi realmente um mês de folga”, declarou à Billboard. “Eu estava no estúdio 12 horas por dia, e depois saí direto para a turnê. É difícil dizer não nesta indústria. Você quer tocar e estar em todos os lugares.”

Com informações da Billboard, G1 e Rolling Stones.